google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Verstappen vence mais uma e quebra recordes no Grande Prêmio do México de Fórmula 1

Após confirmar título no Qatar, holandês conquista a 16ª vitória em 19 corridas na temporada e faz história. Hamilton e Leclerc completam o pódio

A diferença de Verstappen para Sérgio Pérez na competição é maior do que a pontuação do mexicano | Foto: XPB/Nextgen-Auto.com (reprodução)

Em mais uma corrida onde liderou de ponta a ponta, Max Verstappen venceu o GP do México de 2023 e alcançou a sua 16ª vitória em 19 etapas na temporada. Lewis Hamilton, da Mercedes, e Charles Leclerc, da Ferrari, completaram o pódio. Agora, o piloto da Red Bull, já campeão após a corrida sprint do Qatar, soma 491 pontos, contra 240 do companheiro de equipe Sérgio Pérez.


Foi uma corrida de poucas emoções para o holandês, que só precisou batalhar pela primeira posição na largada contra Carlos Sainz e Charles Leclerc, ambos da Ferrari. Após isso, as retas e curvas do Autódromo Hermanos Rodríguez se tornaram uma passarela para o atual tricampeão da modalidade desfilar e encantar os fãs mexicanos.


O holandês segue fazendo história a cada dia. Com essa vitória, o tricampeão consecutivo da Fórmula 1 quebrou seu próprio recorde como piloto com mais corridas vencidas em uma única temporada. Em 2022, ele venceu 15, e agora atinge 16 vitórias. Além disso, Verstappen também conquistou seu décimo GP seguido e bateu o recorde de mais triunfos consecutivos na modalidade.


Sérgio Pérez, seu companheiro de equipe, acabou não tendo a mesma sorte. Correndo em casa e com apoio massivo da torcida, ele colidiu com Leclerc após fechar o espaço do piloto monegasco. Com um toque da roda dianteira esquerda na roda traseira direita do mexicano, o piloto da Red Bull viu seu carro chegar a levantar da pista, indicando o fim de prova para ele.


Leclerc seguiu na pista mesmo com problemas na asa. Um safety car virtual chegou a ser acionado e durou até a sexta volta, com a bandeira verde indicando a volta da corrida com Verstappen, Leclerc, Sainz, Daniel Ricciardo e Lewis Hamilton. Inclusive, o australiano fez uma belíssima corrida e garantiu a sétima posição, a melhor da Alpha Tauri nessa temporada, tirando a equipe da lanterna no Mundial de Construtores e colocando-a em oitavo lugar, à frente da Haas e igualada com a Alfa Romeo.


Em outro momento de interrupção da prova, Kevin Magnussen bateu forte no muro após passar reto no trecho da curva 9 do circuito. Com isso, a direção da prova aplicou uma bandeira vermelha, paralisando a corrida por 20 minutos para limpar os detritos da pista. Mesmo com a pancada, o piloto dinamarquês deixou o veículo sem precisar de atendimento médico.


Na relargada, a corrida seguia a mesma tônica: Verstappen na liderança e o restante lutando pelas vagas no pódio. Leclerc era pressionado por Hamilton, enquanto Sainz tentava segurar a quarta posição contra Russell e Ricciardo. Porém, na 40ª volta, a pressão da Mercedes surtiu efeito e Hamilton conseguiu ultrapassar Leclerc, deixando o pole position da prova para trás.


Depois disso, as emoções ficaram para as posições inferiores. Lando Norris, que largou apenas na 17ª posição, fez uma grande corrida de recuperação e conquistou 12 posições, garantindo o quinto lugar. Além deles, o outro piloto da McLaren, Oscar Piastri, ficou com a oitava posição depois de um incidente com Yuki Tsunoda, da Alpha Tauri. O japonês caiu para a 16ª posição e, mesmo tentando se recuperar e somar alguns pontos, ele acabou em 12º lugar na prova.


Classificação dos pilotos no GP do México


  1. Max Verstappen (Red Bull)

  2. Lewis Hamilton (Mercedes)

  3. Charles Leclerc (Ferrari)

  4. Carlos Sainz (Ferrari)

  5. Lando Norris (McLaren)

  6. George Russell (Mercedes)

  7. Daniel Ricciardo (Alpha Tauri)

  8. Oscar Piastri (McLaren)

  9. Alexander Albon (Williams)

  10. Esteban Ocon (Alpine)

  11. Pierre Gasly (Alpine)

  12. Yuki Tsunoda (Alpha Tauri)

  13. Nico Hulkenberg (Haas)

  14. Valteri Bottas (Alfa Romeo)

  15. Guanyu Zhou (Alfa Romeo)

Não concluíram: Logan Sargent (Williams), Lance Stroll (Aston Martin), Fernando Alonso (Aston Martin), Kevin Magnussen (Haas) e Sérgio Pérez (Red Bull)

3 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page