google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Um inimigo antigo: LDU vence o Fluminense na partida de ida da Recopa Sul-Americana

Atualizado: 23 de fev.

Com gol no final, a equipe equatoriana venceu e garantiu vantagem para a partida no Maracanã.



A LDU venceu o Fluminense, por 1 a 0, na partida de ida da Recopa Sul-Americana. A partida aconteceu no Estádio Casablanca, em Quito, a 2850m acima do nível do mar. A equipe equatoriana, campeã da Sul-Americana, e o time carioca, campeão da Libertadores, são adversários que já se encontraram em outras finais. A LDU se sagrou campeã da Libertadores, em 2008, e da Sul-Americana, em 2009, em cima da equipe de Laranjeiras. Nas duas ocasiões, os equatorianos venceram em sua casa por placares elásticos, 4 a 2 na primeira oportunidade e 5 a 1 na segunda.



COMO FOI O JOGO?


Na partida desta quinta-feira (22), a LDU foi melhor desde o início. Já nos primeiros minutos, a equipe equatoriana ocupou o campo de defesa do Flu, pressionou a posse de bola e impediu que a equipe criasse a partir dali. O goleiro Fábio teve que ser acionado em vários momentos na saída, inclusive quase tomando um gol em recuo de Thiago Santos.


Em uma das poucas saídas do tricolor carioca, aos 7', Marcelo lançou para Cano que dominou e correu sozinho para abrir o placar. Ao entrar na área, ele recebeu um empurrão nas costas do lateral Quiñonez e se desiquilibrou. O árbitro foi ao VAR e decidiu não marcar o pênalti, o que gerou muita polêmica. Fernando Diniz, inclusive afirmou na coletiva pós-jogo que: "O jogo ficou manchado por um erro muito grosseiro da arbitragem".


Tirando esse lance, só deu LDU. No primeiro tempo, com o Fluminense pouco perigoso, a equipe apostou muito nos chutes de fora da área. Zambrano, aos 22', deu um dos chutes que mais levou perigo, mas foi para a rede pelo lado de fora. Ao longo da primeira etapa, sete das 11 finalizações da equipe equatoriana foram de fora. O goleiro Fábio teve que trabalhar em vários momentos, mas o placar não foi aberto.


No início do 2º tempo, a LDU continuou pressionando mas não finalizou tanto. O interino Adrián Gabbarini, estava na beira do campo porque o técnico principal Josep Alcácer ainda não tem a licença CONMEBOL e ficou como auxiliar. Eles mexeram no time e colocaram o centroavante Alex Arce, para tentar povoar a área do Flu e fazer mais cruzamentos para buscar seu primeiro gol. Foi 34 a 7 em cruzamentos para a equipe da casa.


O Flu foi sentindo o fator altitude e os jogadores reclamaram de cansaço excessivo, falta de ar, dores de cabeça. A LDU passou a cruzar bolas na área e o Fluminense não tinha forças para buscar contra-ataques. A chance mais perigosa veio em chute de Lima, que acertou a trave.


Depois disso, a equipe de Quito foi para o tudo ou nada buscar o gol que tanto mereceu ao longo da partida. Várias finalizações de fora da área, e cruzamentos, especialmente pelo lateral-direito Quintero. Estrada, outro centroavante, entrou para ser mais uma opção de cabeça. Fábio precisou de atenção em vários chutes perigosos da equipe equatoriana. A partida terminou 24 a 6 para a LDU em finalizações, mesmo o Fluminense tendo mais a bola.


Até que nos acréscimos, em falta cruzada por Piovi, Alex Arce desviou e marcou o gol da vitória. No primeiro momento, o assistente anulou o gol por impedimento. Porém, Andres Rojas foi ao VAR e viu que o pé de Marlon dava condição legal para o atacante paraguaio. Com isso, a LDU mantém sua invencibilidade contra o Flu em casa e tem vantagem para a partida de ida no Maracanã.

9 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page