google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Textor diz haver corrupção no futebol brasileiro e provoca manifestações da arbitragem e do judiciário; Confira


CEO do futebol do Botafogo disparou novamente contra a arbitragem durante a semana e recebeu posições contrárias do STJD e da associação de árbitros do Brasil.



No final da última semana, o dono da SAF do Botafogo, John Textor, voltou a falar da arbitragem do Brasileirão sem apresentar provas. Textor, empresário norte-americano diz haver corrupção no Campeonato Brasileiro e revelou ter gravação de árbitros reclamando de não ter recebido propinas que foram combinadas.


A declaração veio à tona após a vitória do time carioca contra o Red Bull Bragantino, na última quarta-feira (7), no Nilton Santos. Na próxima semana, as duas equipes voltam a se enfrentar para decidir quem se classifica para a fase de grupos da Copa Libertadores 2024.


Em 2023, Textor começou a falar sua opinião sobre a arbitragem brasileira. A primeira declaração foi na derrota para o Palmeiras por 4 a 3 no Nilton Santos. O dirigente falou sobre roubo e pediu que Ednaldo Rodrigues (Presidente da CBF) renuciasse seu cargo.


Logo após, o empresário apresentou um levantamento sobre os possíveis erros de arbitragem que tenham prejudicado o Botafogo para a conquista do Brasileirão 2023.

STJD vai abrir investigação contra falas de John Textor O Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) vai abrir um inquérito para investigar as denúncias feitas por John Texto, do Botafogo. Onde o primeiro a ser ouvido será o próprio empresário Norte-Americano.


Ronaldo Botelho Placente, procurador geral do STJD, vai pedir as gravações que o dono da SAF do Botafogo diz ter em seu domínio, nas quais supostamente haveria "juízes reclamando de não terem suas propinas pagas pagas".


O empresário disse ainda ter provas de que houve "manipulações" em edições recentes do Brasileirão, Mas, até agora, não mostrou as provas do que diz ter. ANAF diz que acusações de Textor são 'irresponsáveis' A Associação Nacional dos Árbitros de Futebol também se manifestou por meio de nota à imprensa, e exigiu explicações e provas do CEO do Futebol do Fogão. A entidade divulgou, em nota, uma publicação rebatendo as afirmações que o dono da SAF do Botafogo fez contra os árbitros do Brasil. No texto, a organização classificou a fala como "irresponsável e leviana" e disse que o empresário abriu uma "guerra" contra a arbitragem brasileira.


-Se John Textor não provar o que disse, ele tem que ser banido do futebol brasileiro! Não há outro caminho e, diante do que ele disse, as instituições precisam agir- completou o texto.


 Confira a nota da instituição:


“SE JOHN TEXTOR NÃO PROVAR O QUE DISSE, ELE TEM QUE SER BANIDO DO FUTEBOL BRASILEIRO! NÃO HÁ OUTRO CAMINHO E, DIANTE DO QUE ELE DISSE, AS INSTITUIÇÕES PRECISAM AGIR”.

É inaceitável que um dirigente responsável por um dos mais importantes clubes do futebol nacional tome uma atitude pequena e lamentável como essa. Como representante legítima dos árbitros, a ANAF vai tomar todas as ações necessárias para que ele possa esclarecer suas declarações e iremos buscar todos os meios para que esse péssimo exemplo não se repita.


A arbitragem brasileira é formada por homens e mulheres de bem! E John Textor deveria ao invés de atacá-la, trabalhar e cobrar da CBF sua profissionalização. Isso é melhor do que falar besteiras, sem provas, na imprensa.


Salmo Valentim


Presidente da ANAF" (Associação Nacional de Agentes de Jogadores)

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page