google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Sonho de avô realizado: a história de Raphael Veiga

Do bilhete deixado na sepultura até os decisivos gols pelo time de coração; conheça a trajetória de um dos melhores meias em atividade no futebol brasileiro

Foto: Cesar Greco/Palmeiras


O maior sonho de um torcedor de futebol é ver o sucesso de seu time, vê-lo empilhar troféus e desbancar rivais em qualquer que seja a competição disputada, mas mais que tudo isso, é se ver representado em campo pelos titulares e suplentes que vestem o manto tão sagrado. Raphael Cavalcante Veiga, natural da capital paulista, sempre deixou bem claro o seu amor e a vontade de jogar na Sociedade Esportiva Palmeiras, clube que seu avô, também Rafael, era completamente fanático, ao ponto de dizer que veria o neto um dia vestindo a camisa do alviverde imponente.

Quis o universo que apenas um desses desejos se realizassem. Porém, no enterro de seu querido avô, Raphael fez questão de ao menos tentar enviar um recado ao seu ente querido. Em uma folha de papel de caderno, ele escreveu: "Vô, não importa onde o senhor estiver, eu vou estar sempre com você. Eu ainda vou dar muitas alegrias para o senhor", e colocou junto à sepultura que já estava para descer, porém seu pai conseguiu resgatar o recado no caixão e o guardou escondido por muito tempo. O meia palmeirense só foi saber do paradeiro do bilhete em um react da entrevista do pai para a TV Palmeiras, em 2019, em que os dois se emocionaram muito ao lembrar do parente falecido, que parece ter ''previsto'' tudo aquilo que estava por vir na carreira do atleta.


Raphael Veiga, o pai e o irmão na torcida do Palmeiras cerca de 10 anos atrás - Foto: Reprodução/TV Palmeiras


Raphael recebeu sua primeira chance de mostrar seu talento futebolístico em 2016, no Coritiba, onde já jogava há 3 anos nas categorias de base, porém sem muitas oportunidades. Em agosto do ano citado, o meia ganhou espaço com a chegada do treinador Paulo César Carpegiani no comando do Coxa Branca, ganhando mais tempo em campo e atuando bem nas partidas, chegando ao final da temporada com 3 gols e 3 assistências em 24 jogos feitos. Outra figura importantíssima na passagem de Veiga pelo Coritiba foi o meia Alex, ídolo tanto do time paranaense, quanto do alviverde que se encantou pelo futebol de Raphael.

Assim, como fruto do bom futebol apresentado, Raphael Veiga foi contratado pelo Palmeiras em 2017, com status de um habilidoso meia canhoto, muito parecido no modo de jogar de Alex no passado. Na sua apresentação, o meia enfatizou sua paixão pelo clube alviverde e como o desejo do seu avô foi definitivo para a escolha do antigo Palestra Itália como seu destino. Com um primeiro ano discreto com 20 partidas, 2 gols e 1 assistência, um novo desafio foi imposto ao meia: um empréstimo ao maior rival de seu antigo clube, o Athletico Paranaense.


Raphael Veiga vestiu a camisa do Athletico Paranaense durante a temporada de 2018 - Foto: Getty Images


De volta a Curitiba, porém vestindo as cores vermelha e preta, Raphael teve um desempenho muito acima da média, ganhando o posto de titular e de ''mente pensante'' do Athletico durante toda a temporada. Não só os números, 48 jogos, 9 gols e 8 assistências, mas o modo como o meia se encaixou no time encantaram a torcida athleticana, que foi coroada com o inédito titulo da Conmebol Sul-Americana no fim do ano, em uma final eletrizante contra o Junior Barranquilla-COL, decidida apenas nas penalidades.

Depois de um ano que colocou sua carreira e seu nível técnico em outro patamar, Veiga recebeu a notificação de que o Palmeiras o queria de volta para a disputa da temporada 2019, o que foi aceito prontamente pelo meia, visando buscar seu espaço no badalado elenco alviverde, que lutava na busca por um meia que decidisse e que desempenhasse exatamente a função que o atleta desempenhou no time paranaense.


Raphael voltou ao Palmeiras após ótima temporada de 2018 pelo Athletico Paranaense - Foto: Getty Images


Em seu ano de volta ao alviverde, Raphael chegou a jogar 30 partidas e ainda anotar 5 gols e 1 assistência, mas ainda era muito pouco para o meia, que não havia conseguido uma regularidade para se firmar entre os 11 titulares do Verdão da Barra Funda. O ano da virada foi 2020, com a chegada de Vanderlei Luxemburgo e o titulo do Paulista em cima do maior rival Corinthians. Veiga começava a se encaixar no meio-campo do Palmeiras, mas mais precisamente em novembro, com a contratação do técnico português Abel Ferreira, o meia deslanchou.

Comandado pelo português, Raphael começou a desempenhar a função que tanto os torcedores pediram, sendo muito decisivo com passes precisos, assistências e gols importantíssimos. Contando os anos de 2020, 2021 e o começo de 2022, Veiga disputou 164 partidas, marcou 53 gols e deu 16 assistências, virando a principal referência do meio de campo palestrino e acabando com a escassez de um ''10'' que o time buscava há algum tempo.


Raphael Veiga se tornou extremamente decisivo, principalmente em finais - Foto: Cesar Greco/Palmeiras


Decisivo. Essa palavra representa Veiga no último um ano e meio de Palmeiras, por conta da sua explosão e característica de decisão em momentos extremamente necessários. Das nove últimas finais que Raphael disputou pelo Palmeiras, o meia participou com gols/assistência em incríveis sete delas, anotando 10 gols e 1 assistência no total. A capacidade do meia em decidir foi recompensada com os títulos da Copa do Brasil de 2020, da Recopa Sul-Americana de 2022, do Campeonato Paulista de 2022 e o inédito bicampeonato da Conmebol Libertadores, nos anos de 2020 e 2021.

Raphael Veiga se consolidou como um dos ídolos dessa nova geração que surge no Palmeiras e representa cada um dos torcedores que o acompanham, já que ele mesmo sempre foi um torcedor dentro do gramado. Cumprindo a promessa que fez a seu avô Rafael, Veiga não só trouxe ''alegrias'' para seu falecido ente, mas também para cerca de 12 milhões de palmeirenses que hoje o aplaudem e veneram a cada exibição dentro de campo.

2.105 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page