google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Série D: Fim de Semana foi de festa para 4 clubes com acesso a C! Veja o resumo:

Todos os jogos tiveram transmissão do Dimensão Esportiva.


Foto: Divulgação/Instagram Ferroviário A.C.

O Fim de semana foi especial na Série D do Brasileirão, principalmente para Caxias, Athletic Club, Ferroviária e Ferroviário, que conseguiram o acesso a Série C ao alcançarem resultados favoráveis em suas partidas. Todos os jogos tiveram transmissão do Dimensão Esportiva. Veja como foi cada acesso:



Caxias bate Portuguesa-RJ no fim e garante acesso inédito


Foto: Vitor Soccol/ S.E.R. Caxias.

No encontro dos goleadores da Série D, só um deles poderia sair de campo feliz. E foi Eron. O atacante do Caxias-RS marcou o gol da vitória por 1 a 0 sobre a Portuguesa-RJ, neste sábado (2), no estádio Luso Brasileiro, no Rio de Janeiro, que garantiu o acesso do time gaúcho à Série C do Campeonato Brasileiro de 2024. De quebra, com 14 gols, o jogador deixou para trás Marcelo Toscano, da equipe carioca, e se isolou como principal artilheiro do campeonato. Nunca um jogador havia marcado tantas vezes em uma mesma edição da Série D. A classificação para a terceira divisão do Brasil foi o primeiro acesso conquistado pelo Caxias em uma competição nacional em seus 88 anos de história.

Durante o primeiro tempo, os donos da casa criaram as melhores oportunidades. Um chute de fora da área de Luã obrigou Fabian Volpi a fazer boa defesa. Em outro lance pela direita, Fernandes encontrou Marcelo Toscano completamente livre de frente para o gol, mas o (então) artilheiro da competição perdeu gol incrível.

No segundo tempo, o Caxias procurou propor mais o jogo, mas a Portuguesa continuou criando as melhores chances. Em uma delas, Luã, novamente, finalizou pelo lado esquerdo com um chute cruzado e a bola passou raspando a trave esquerda do gol do Caxias.

O lance que definiu o duelo aconteceu aos 38. Após levantamento na área, a bola sobrou para Augusto Galvan. O camisa 10 do Caxias tentou o drible e a bola encontrou o braço de Wellington Cezar. Após consulta ao VAR, foi marcado pênalti para o time gaúcho. Eron bateu alto e forte no canto direito, o goleiro Dida ainda desviou mas não conseguiu impedir o gol. Os dez minutos de acréscimos apontados pela arbitragem renderam algumas oportunidades para a Portuguesa, que rondou a área adversária mas parou sempre no goleiro Volpi. O Caxias, em uma esticada, quase marcou mas Dida fez grande defesa.

Aos 56 minutos, enfim, o apito final que trouxe decepção aos quase 5 mil torcedores presentes ao Luso-Brasileiro, em grande maioria do time da casa, e proporcionou lágrimas de alegrias aos visitantes.

O Caxias, que chegou a disputar a Série A por quatro vezes na década de 1970, nunca havia subido de divisão. Caiu da Série B para a C em 2005, e dez anos depois foi rebaixado para a Série D.



Athletic Club vence Bahia de Feira no agregado e ascende em primeira participação em Brasileirão


Foto: Divulgação/Twitter Athletic Club SAF.

O Athletic Club, de São João del Rei (MG), com 114 anos de história, estreará ano que vem na Série C do Campeonato Brasileiro. Neste sábado (2), a equipe foi derrotada pelo Bahia de Feira por 1 a 0, no Mineirão, mas conseguiu o inédito acesso à terceira divisão nacional por ter vencido na Bahia o jogo de ida das quartas de final por 2 a 0. O clube mineiro conseguiu subir logo em sua primeira participação na Série D.


O duelo de volta foi marcado para o Mineirão porque o Estádio Joaquim Portugal, em São João del Rei, não atende à capacidade mínima de público exigida pela CBF para esta fase da competição. Pouco mais de 4 mil pessoas acompanharam o jogo, o que representa mais do que a lotação total do acanhado estádio do Athletic. No Mineirão, no entanto, o público ocupou apenas uma pequena faixa dos mais de 62 mil lugares disponíveis.


A classificação do Athletic veio com uma dose de drama. Aos 19 minutos, Reinaldo cobrou falta na área, o zagueiro Jemmes desviou levemente e acabou marcando contra para o Bahia de Feira. A bola passou por entre as pernas do goleiro Glauco.


Animado por diminuir a desvantagem ainda no período inicial da partida, o Bahia de Feira se lançou ao ataque e quase marcou em lance semelhante. Reinaldo cobrou outra falta distante, a bola encobriu Glauco e acertou o travessão.


No segundo tempo, o Athletic focou em segurar a vantagem e não permitir o segundo gol que levaria a decisão da vaga para os pênaltis, enquanto o Bahia buscou incessantemente o gol que nivelaria a disputa. Um erro na saída de bola quase terminou em gol de Kanela. Já nos minutos finais, Baggio desperdiçou grande chance para empatar.


Aos 55 minutos, após o técnico Cícero Júnior ser expulso, enfim veio o apito final, seguido de muita comemoração dos atletas no gramado.


O acesso à Série C logo na primeira tentativa de sua história dá prosseguimento a uma trajetória de ascensão meteórica e ao mesmo tempo tardia do Athletic. Apesar de ser centenário, o clube ficou muito tempo afastado do futebol profissional, retornando apenas em 2018, disputando a terceira divisão estadual. Em 2021, após dois acessos, estreou no Campeonato Mineiro da 1ª divisão, onde já acumula duas semifinais em três participações (2022 e 2023). Foi bicampeão mineiro do interior nestes mesmos anos e estreou em competições nacionais em 2023, caindo na primeira fase da Copa do Brasil para o Brasiliense e agora sendo bem sucedido na campanha da Série D.



Ferroviária segura 1 a 1 com Sousa e volta a terceirona depois de 11 anos


Foto: Tiago Pavini/ Ferroviária SAF.

A Ferroviária-SP empatou com o Sousa-PB por 1 a 1, na Paraíba, neste domingo (3) e assegurou o retorno à Série C em 2024. Como havia vencido o jogo de ida, em Araraquara, por 1 a 0, a equipe garantiu o acesso para disputar a terceira divisão do Campeonato Brasileiro pela primeira vez desde 2002. Xavier fez o gol que deu tranquilidade ao time, que posteriormente sofreu o empate com gol de Luís Henrique.


O Sousa entrou em campo com o plano de aproveitar o excelente desempenho que mostrou no estádio Marizão, na cidade de Sousa (PB). ao longo de toda a Série D de 2023. A equipe do sertão paraibano acumulava oito vitórias e apenas um empate em casa. No entanto, logo aos quatro minutos a Ferroviária encontrou a forma perfeita de começar o jogo. Após cobrança de lateral pela direita, a bola chegou até Xavier dentro da área e com um chute acrobático de primeira ele abriu o placar.


Precisando de dois gols para igualar o placar agregado e levar a definição para os pênaltis, o Sousa se desestabilizou e quase sofreu o segundo. Após cobrança de escanteio pela direita, a cabeçada de Paulinho parou na trave.


Pouco a pouco, o Sousa partiu para a pressão. O time conseguiu o empate no final do primeiro tempo. Luís Henrique cobrou falta pela esquerda, a zaga não afastou e o goleiro Saulo não conseguiu segurar.


No segundo tempo, empurrado pela torcida, o Sousa seguiu tentando pressionar, mas parou em uma Ferroviária que soube bloquear as principais ações adversárias. A equipe não conseguiu criar grandes chances. Somente aos 52 minutos, Gustavo recebeu na direita e teve tudo para concretizar a virada, mas chutou para fora a chance de levar a decisão para as penalidades.


O empate em 1 a 1 rendeu festa no gramado do Marizão, mas não dos jogadores do time da casa, frustrados após terminarem a Série D invictos em casa mas sem a vaga. A Ferroviária, pelo contrário, comemorava de forma ainda mais efusiva pela trajetória da equipe na competição. A Ferroviária só foi conquistar a primeira vitória no campeonato na sétima rodada e se classificou na quarta e última vaga do grupo 7, com a 27ª melhor campanha entre os 32 clubes classificados ao mata-mata da Série D. Na hora decisiva, no entanto, não perdeu: chega às semifinais com três vitórias e três empates no mata-mata.



De uma locomotiva a outra, Ferroviário bate Maranhão nos pênaltis e ascende à Série C depois de um ano


Foto: Divulgação/Instagram Ferroviário A.C.

A disputa pela última das quatro vagas para a Série C do Campeonato Brasileiro de 2024 foi a que gerou mais emoção. Ferroviário-CE e Maranhão empataram novamente por 1 a 1, neste domingo (3), no jogo da volta das quartas de final no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. A definição foi para as penalidades e o Ferrão levou a melhor, com vitória por 3 a 0, garantindo o retorno à terceira divisão, um ano depois de ter sido rebaixado da terceira divisão para a Série D. Para dar contornos ainda mais emocionantes, os dois gols da partida foram marcados nos acréscimos, por Fontes, para o Maranhão e pelo zagueiro Fernando (contra) para o Ferroviário. A história da partida foi escrita pelos goleiros. Nos 90 minutos, ninguém se destacou mais do que Moisés, camisa 1 do Maranhão. Logo no começo do jogo, ele mostrou que estava inspirado quando fez defesa fundamental após Kadu Barone escapar pela esquerda e finalizar com o pé direito, livre.


O Maranhão criou em bela jogada de Fabrício pela direita e depois teve a melhor chance da primeira etapa quando Jorge apareceu livre no meio da área e finalizou por cima do gol.

Na segunda etapa, o Ferroviário intensificou a pressão e a estrela de Moisés brilhou ainda mais. Primeiro ele defendeu chute de Ciel quase na pequena área. Depois, evitou um gol contra de Maicon em desvio à queima roupa. Por último, fez bela defesa voando para espalmar o chute de Tarcísio.


Na reta final da partida, um erro individual veio em momento propício para o Maranhão. O zagueiro Alisson se atrapalhou ao tentar fazer o recuo de cabeça para o goleiro Douglas Dias, que acabou derrubando Rafael dentro da área. Pênalti. Aos 46, Fontes teve calma para bater no canto direito e marcar, colocando os visitantes na frente do placar já nos acréscimos.


Àquela altura, o Ferroviário, que obteve nove vitórias nos nove primeiros jogos que disputou em casa e estava invicto na competição, se viu obrigado a marcar para não colocar por água abaixo a incrível campanha que fez. A pressão deu resultado rapidamente. Aos 50 minutos, Gabriel bateu escanteio pela esquerda e após desvio na primeira trave o zagueiro Fernando se afobou e finalizou para dentro de sua própria meta.


Veio, enfim, a primeira disputa por pênaltis na fase decisiva da Série D de 2023. A partir daí, outro nome que joga debaixo das traves assumiu o protagonismo. Mas não sem antes testemunhar um lance inusitado. Na primeira cobrança do Maranhão, Leone primeiro aplicou a 'paradinha' e depois fingiu bater. O árbitro Luís Flávio de Oliveira, obedecendo a regra, que não permite esse comportamento, tornou nula a cobrança e ainda deu o cartão amarelo para o jogador.


Na sequência, Douglas Dias defendeu as cobranças de Fontes e Fabrício e Gabriel converteu a terceira batida do Ferroviário, confirmando a vitória por 3 a 0 e o acesso à Série C, deixando a torcida aliviada.


Com o acesso garantido, o Ferroviário agora vai em busca do segundo título da Série D, já que foi campeão da competição em 2018.



Como ficam as semifinais?


Após os acessos, a CBF definiu as datas e horários das semifinais, divididas em jogos de ida e volta.


Jogos de Ida:


06/09 - Ferroviária X Athletic - 20h - Fonte Luminosa (Araraquara-SP)


07/09 - Caxias X Ferroviário - 15h - Centenário (Caxias do Sul-RS)


Jogos de Volta:


10/09 - Athletic X Ferroviária - 15h - Independência (Belo Horizonte-MG)*

Ferroviário X Caxias - 17h30 - Presidente Vargas (Fortaleza-CE)


Todas as partidas terão transmissão da TV Brasil (TV Aberta), e F Sports (Streaming).


*Partida com transmissão do Dimensão Esportiva em todas as plataformas.


Informações da Agência Brasil (com adaptações).


Comments


bottom of page