google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

PSG devolve “remontada” ao Barcelona com requintes de crueldade e com lei do ex!

O Paris Saint Germain aplicou uma goleada de 4 a 1 no Barça, com grandes atuações do setor ofensivo. O time francês foi melhor do início ao fim, porém, também teve que correr atrás do resultado após tomar um gol aos 11 minutos. 


O jogo começou com muita velocidade e, uma expulsão do zagueiro Ronald Araújo, foi a chance perfeita para o PSG transformar a superioridade de ações ofensivas em quatro gols. Mais um chocolate que o torcedor do Barcelona vai demorar para esquecer.



Foto: Instagram/Paris Saint Germain

PRIMEIRO TEMPO

O jogo começou com o Paris Saint Germain tendo a posse da bola e tentando criar as jogadas com velocidade. Os pontas Dembelé e Barcola foram bastante acionados desde os primeiros minutos. A dupla francesa, que forma o trio com a grande estrela parisiense, Kylian Mbappé, jogaram bem abertos explorando as costas dos laterais do Barcelona e imprimindo muita velocidade. Apesar do domínio do PSG, aos 11 minutos, Raphinha abriu o placar da partida, após grande jogada de Lamine Yamal pela direita. A jóia de apenas 16 anos, recebeu um lançamento com muita liberdade e passou como quis do lateral Nuno Mendes para cruzar uma bola a meia altura, restando ao brasileiro só completar para o gol. O gol de Raphinha foi o segundo dele no confronto e em todas as edições da Champions League.


O Paris Saint Germain sentiu o gol e começou a errar bastante. Dembelé não conseguia acertar nenhuma jogada, mesmo sendo muito acionado. O time francês continuou com a posse da bola, mas viu o Barcelona ter mais uma chance de perigo, num chutaço de Lewandowski de dentro da área, que passou muito perto do gol. Somente aos 27 minutos, o time de Nasser Al Khelaif conseguiu acertar o gol e assustar o time da Catalunha. Mbappé chegou chutando em um jogada rápida, fazendo o goleirão Ter Stegen realizar uma grande defesa.


Dois minutos depois, aconteceu um lance que mudaria toda a dinâmica da partida. Barcola recebe um ótimo passe para ficar cara a cara com Ter Stegen, mas o Ronald Araújo chega fazendo falta na entrada da área. O zagueiro foi expulso aos 29 minutos, sem interferência do VAR. Na cobrança da falta, Dembelé quase guarda a bola no ângulo. Para refazer o sistema defensivo, o técnico Xavi colocou o zagueiro Inigo Martinez, no lugar de Lamine Yamal e, após a substituição, o Barcelona não conseguia criar jogadas e assistiu o rival francês tocar a bola até fazer o gol de empate aos 39 minutos, com Dembelé, que se transformou no destaque da partida após começo bisonho. A jogada do gol foi mais uma das muitas feitas por Barcola, que infernizou o lado direito da defesa do Barça e atravessou a bola para o companheiro chapar para o gol.


O time da capital francesa continuou criando chances de perigo e por pouco não ampliou a vantagem ainda no primeiro tempo.


SEGUNDO TEMPO

O começo da segunda etapa seguiu com o domínio do PSG, que passou a atacar com mais jogadores, dando mais liberdade para Dembelé e movimentando as peças do ataque. A primeira chance de perigo ocorreu logo aos 3 minutos, com um chute venenoso de Hakimi e uma grande defesa de Ter Stegen. Aos 6, Fabian Ruiz perdeu uma grande chance em uma das muitas infiltrações do meia na área do Barcelona, seguida de um chute cruzado. Aos 9, Vitinha faz um bonito gol com uma finalização forte e rasteira na entrada da área, após jogada de escanteio curto, virando a partida. 


O cenário para o time catalão era terrível, mas em uma reação inesperada no lance seguinte do gol, Gündogan quase faz um lindo gol, em um chute seguido de jogada individual, acertando a trave de Donnarumma. Entretanto aos 13 minutos, João Cancelo comete um pênalti infantil em Dembelé, ao dar um carrinho sem sentido numa jogada em que a bola estava saindo da área, acertando o rival em cheio. O astro francês assumiu a ‘responsa’ e mandou a bola na costura da rede, sem chance para o goleirão alemão, que chegou a acertar o lado da cobrança.


Após o gol, Xavi colocou o atacante Ferran Torres no lugar de Pedri, que fez uma partida apagada. Pouco depois, o meia Gündogan chegou a pedir pênalti numa jogada que ele se enrosca nas pernas de Vitinha, mas o juiz não o atendeu. O Paris Saint Germain continuava com ampla posse de bola e recebendo poucos ataques do adversário. O Barcelona voltou a levar perigo aos 27 minutos com o artilheiro Lewandowski, que acertou um lindo chute de canhota para uma ótima defesa de Donnarumma. Aos 33, Raphinha entra na área com a bola em uma boa jogada individual e chuta cruzado passando perto do gol.


O Barcelona fez mais substituições, e aos 42, Lewa desperdiça um ótimo contra-ataque chutando a bola em cima da defesa adversária, mesmo tendo boas opções de passe. No lance seguinte, veio o castigo final. O PSG pegou a defesa catalã desprevenida após escanteio, e Mbappé perde o gol cara a cara com o goleiro. No rebote, Ter Stegen volta a fazer grande defesa e a bola sobra para Koundé, que afasta mal e faz ela cair no pé do artilheiro que, dessa vez, não perdoa. 4 a 1 para os visitantes e segundo gol do tartaruga ninja, que ainda teve mais um chance aos 47, em chutaço de fora da área, defendido pelo goleiro alemão. Fim da linha para os catalães.



THE BEST E THE BESTA NOVIBET:


The Best: Barcola


O atacante infernizou a defesa do Barcelona com muita velocidade para ganhar praticamente todos os duelos de um contra um. Barcola provocou a expulsão de Araújo, deu assistência para o primeiro gol após uma grande jogada e, sem dúvidas, foi a principal arma dos parisienses para superar o adversário.


The Besta: Xavi


O técnico que vinha de 13 partidas sem perder, ficou totalmente perdido diante a superioridade do PSG na partida e a expulsão de Ronald Araújo. O Barcelona já assistia os parisienses mandarem no jogo e, até conseguiram abrir o placar, mas depois da expulsão, o time não se encontrou mais, e Xavi apenas assistiu o PSG superar o Barça com facilidade. As mexidas do técnico não surtiram efeito algum, e a falta de leitura de jogo dele fez com que os catalães não cogitassem reação.



OUTROS DESTAQUES INDIVIDUAIS:


Dembelé e Mbappé participaram de mais de um gol na partida e com certeza foram fundamentais para o resultado. Os meias Vitinha e Fabian Ruiz, dominaram o setor, ditando o ritmo do time e aparecendo no ataque como elementos surpresa. Ambos também poderiam levar o prêmio The Best da Novibet.




2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page