google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

OPINIÃO: Pagar $45 milhões por ano para Daniel Jones não é tão insano quanto parece


Foto: Reprodução Instagram/ @nygiants.

Não, você não leu errado!


Calma, esse texto não é de comédia e este autor não está louco, pagar $45 milhões por ano a Daniel Jones não é tão ruim quanto parece do ponto de vista de negócio. Os Giants decidiram por não aplicar o quinto ano opcional do contrato de rookie de Jones, uma decisão de negócios que fazia completo sentido, afinal ele estava no time há 3 anos sem nunca demonstrar que seria um franchise QB, mas em seu 4º ano, ele finalmente jogou bola e agora tem o direito de pedir um grande aumento.


Nota explicativa: todos os rookies assinam contratos de 4 anos com os times que os draftam, mas os escolhidos na 1ª rodada têm um 5º ano opcional e os times têm optar por esse 5º ano até o fim do 3º ano do contrato.


Diversas reportagens relataram que Daniel Jones mudou de empresários para negociar seu novo contrato e busca um novo acordo que lhe pagaria $45 milhões por ano, claro que as redes sociais foram à loucura achando esses valores insanos.


Vamos a uma rápida retrospectiva: Daniel Jones foi draftado com a 6ª escolha do draft de 2019, passando sua primeira temporada com o técnico Ben McAdoo e os Giants foram péssimos. Em sua segunda temporada, McAdoo foi demitido e veio Joe Judge, que não fez um grande trabalho e ficou 2 anos no time de New York sem conseguir fazer o time evoluir nem um pouco. Aí, em seu 4º ano, os Giants demitiram Judge e trouxeram Brial Daboll dos Bills e Jones finalmente apareceu para o mundo da NFL, mostrou evolução e apesar de um elenco medíocre sem nenhum grande recebedor, conseguiu levar a equipe aos playoffs.


Com esse currículo nada impressionante, fica fácil entender porque a maioria das pessoas acha que pagar esse dinheiro todo para o QB seria um erro, mas há um porém: o mercado de QBs da NFL está mudando, e mudando bem rápido, com os salários para os jogadores da posição subindo e subindo rapidamente. Ninguém do front office dos Giants se pronunciou sobre esse assunto ainda, provavelmente o GM Joe Schoen deve achar esse número alto, mas não completamente absurdo.


Os Giants parecem querer Jones no longo prazo, mas ele parece saber como está a situação do mercado para sua posição, por isso mudou de empresários, contratando a agência Athletes First para negociar seu novo contrato (a Athletes First é conhecida por conseguir grandes negociações de patrocínio e de renovações de contratos para seus clientes).


E falando sobre o mercado de QBs, faz muito sentido para Jones pedir $45 milhões por ano, você pede alto primeiro e depois abaixa para tentar um acordo. O valor de $45 milhões por ano faria de Jones o 5º QB mais bem pago da liga e, obviamente, ele não está entre os 5 melhores jogadores da posição. Olhando o mercado, porém, o mais bem pago da posição hoje é Aaron Rodgers, que fatura $50 milhões dos Packers, mas ele não é o único com salário nesse nível de grandeza, com Russell Wilson, Deshaun Watson, Patrick Mahomes, Josh Allen e Kyler Murray ganhando pelo menos $43 milhões por ano.


Dito isso, digamos que os Giants consigam fechar um contrato que paga $40 milhões por ano para Daniel Jones, isso faria dele o 6º QB mais bem pago nesse momento, mas com Lamar Jackson, Joe Burrow, Justin Herbert, Tua Tagovailoa e Jalen Hurts na fila para renovarem e se todos renovarem por um valor entre $40 e $45 milhões como é a tendência, Jones se tornaria o 12º QB mais pago.


Se mesmo assim, você não está confortável, ok, que tal um contrato que pagaria $39 milhões por ano para Daniel Jones? Isso faria dele o 15º QB mais bem pago da liga, atrás de Matthew Stafford e Dak Prescott. Parece fazer mais sentido? Deixando de lado que o recorde de Jones é pífio (21-31-1), ele finalmente mostrou alguma evolução sob o comando de Dabboll em 2022. Ele reduziu o número de turnovers cuidando melhor da bola, mostrou uma melhora em sua tomada de decisões e conseguiu levar os Giants aos playoffs apesar de um elenco abaixo da crítica.


Daniel Jones jogou como um QB top 15 e o preço para um jogador da posição acima da média com certeza é mais que os $32 milhões da franchise tag da posição para 2023.

Sim, é justo dizer que ele deve ser avaliado por pelo menos mais uma temporada antes dele assinar um acordo tão lucrativo, mas os Giants não quiseram arriscar dando o quinto ano do contrato de rookie para ele. Naquele momento isso fazia sentido para a franquia e isso mostrava que a franquia tinha dúvidas se Jones seria a resposta para a posição no longo prazo, mas agora ninguém pode esperar que ele não se aproveite da situação nessa negociação.


Se os Giants se recusarem a chegar perto desses $45 milhões por ano, a história mostra que outro time vai pagar isso para ele. Se os respectivos times de Lamar Jackson, Joe Burrow ou Jalen Hurts, por exemplo, não pagarem o que eles querem, algum outro time o fará com certeza.


Jones parece ter consciência do atual mercado de QBs e está se valorizando, afinal, ele jamais receberá o que quer se não pedir... Se jogador e franquia não entrarem em acordo, parece provável que a franchise tag seja utilizada, com Jones tendo que demonstrar mais uma vez que merece um contratão, porém, apesar disso significar um salário mais baixo, resultaria num impacto maior no salary cap, com o running back Saquon Barkley e o defensive tackle Dexter Lawrence também negociando novos acordos.


A história tem mostrado que jogar com um QB sob a franchise tag não termina bem para a franquia em si, com ou o jogador saindo depois ou o time tendo que ceder aos pedidos do atleta. Só para ficar nos mais recentes, foi assim que os Vikings tiraram Kirk Cousins dos Commanders depois dele jogar 2 temporadas sob a franchise tag e foi por assim que os Cowboys deram a Dak Prescott o contrato que ele queria depois de apenas 5 partidas da temporada 2020.


Fora isso, se Jones jogar sob a tag em 2023 e novamente mostrar evolução e se provar como um QB acima da média, com certeza ele se tornará ainda mais caro na próxima offseason. É por isso que os Giants têm que tomar essa decisão o quanto antes e um acordo com Jones parece ser o melhor caminho. O tempo está rolando e ele está do lado de Daniel Jones nesse momento.



*As opiniões aqui emitidas são de total responsabilidade dos seus autores, e não necessariamente refletem a opinião do Dimensão Esportiva.

26 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page