google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

OPINIÃO: Un equipo intenso, un equipo inteligente


Foto: Mateus Lotif/Fortaleza EC


Me utilizando de uma frase do próprio Juan Pablo Vojvoda, começo esse artigo sublimando o fato de que finalmente o leão do Pici se portou como uma equipe que cumpre as ideias de seu treinador: Intensidade e Inteligência.


O Fortaleza nos últimos jogos quebrou dois tabus que já incomodavam o torcedor a algum tempo. Finalmente venceu o maior rival, quebrando uma sequência de 3 jogos com derrota, e de quebra finalmente venceu em estreias por competições internacionais.


No sábado (1°) o Fortaleza finalmente conseguiu o que parecia impossível, vencer um clássico rei. Jogando com inteligência, e fazendo finalmente se provar a superioridade tática/técnica que até esse jogo só parecia “teoria”. Com um time mais marcador, mais físico, fez o que deveria ter feito até todos os jogos anteriores, marcou bem o avanço lateral, e diminuiu o espaço de raciocínio de Guilherme Castilho.


Sem ser realmente ameaçado durante quase todo jogo, o Fortaleza só “sofreu” a partir dos 15 minutos do segundo tempo, onde baixou a rotação e as linhas e se propôs a ser mais retroativo. A estratégia só funcionou porque o Ceará estava nervoso, e era incompetente em seus ataques. Infelizmente, em um pênalti achado e bem controverso, o jogo não foi perfeito, e o Fortaleza saiu da partida apenas com 1 gol de vantagem, mas com bem mais moral do que entrou na partida.


Já na quarta (5), enfrentou o Palestino pela Sulamericana. Com um time misto, o tricolor não tomou conhecimento dos Chilenos e fez um primeiro tempo espetacular. Apesar do baixo aproveitamento, o alto volume ofensivo e as várias boas jogadas criadas uma após a outra enchiam os olhos do torcedor. Ao fim do 1º tempo, apenas 1x0 no placar, mas um futebol extremamente vistoso.


No 2º tempo, o time novamente diminuiu o ritmo, e novamente ficou a mercê da falta de categoria do adversário. Fechando mal os espaços, o Fortaleza sofreu com o ímpeto ofensivo dos visitantes, que tinham como único obstáculo a sua própria limitação técnica. O cenário até os 30 minutos do 2º tempo era de mais um empate para o Palestino do que um segundo gol do Fortaleza.


A entrada de Pochettino muda o jogo. O ‘Poche Careca’ com 20 minutos de jogo fez 2 golaços e deu uma assistência para Lucero, sacramentando uma goleada, construída de forma relâmpago, na estreia do leão, e elevando a moral do time e da torcida.


Apesar de ainda ter muitos pontos a melhorar, como a formatação defensiva e o aproveitamento dos chutes, o Fortaleza finalmente mostra claras evoluções, coisa que ninguém via durante a temporada.


A temporada ainda é longa, mas é bom ver que essa equipe não estagnou e finalmente desceu de seu pedestal.


*As opiniões expressas aqui são de total responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião do Dimensão Esportiva.

15 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page