google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

OPINIÃO: O recado gigantesco que se chama Juan Pablo Vojvoda

Argentino renova com o Leão do Pici por mais uma temporada e demonstra lealdade e amor pelo clube que comanda há três anos



Mais do que o anúncio da camisa da Copa do Nordeste ou os comentários sobre a péssima atuação contra o América, o fato proporcionado pelo Fortaleza que realmente abalou as estruturas do futebol nacional foi a ampliação do contrato de Juan Pablo Vojvoda para 2025. Frustrando os clubes do eixo com toda sua soberba e organização, o argentino mostra a vantagem de ser despido de preconceitos e se mantém num clube que além de lhe dar autonomia, fornece estrutura, estabilidade, sobriedade e que é despido de falsas promessas e realidades passadas.


Se desprender de noções preconceituosas e antigas podem ter engrandecido mais ainda o homem que recusou o Boca enquanto estava no Union La Calera. O real compromisso de Vojvoda com seus trabalhos impressionam aqueles que acham que técnico são bonecos de vídeo game que precisam progredir níveis fictícios impostos pelos ditos especialistas.


"El Profe" é um verdadeiro amante do esporte, se não fosse, jamais teria largado a medicina para se aventurar no volátil e incerto mercado de treinadores. Treinando equipes menos badaladas como Defensa, Talleres e La Calera, pode ter acendido no técnico um senso de dar para aquelas equipes a grandeza equivalente a suas torcida e apesar de nenhum titulo, o legado que ele deixou para trás serviu de base para montar um projeto vencedor, principalmente na equipe verde e amarela.


O técnico de nome impronunciável a época, chegou ao Fortaleza com a complicada missão de reestruturar um time que tinha uma base vencedora, mas que foi estragado por técnicos medianos, fora superar os traumas e o legado deixado por Rogério Ceni, o treinador mais bem sucedido até então. O seu jeito intenso, corajoso e muito divertido de jogar futebol agradou a todos os torcedores, incomodou preconceituosos e surpreendeu especialistas. Em paralelo com a Atalanta de Gasperini, e algum tempo antes do Brighton de Potter e De Zerbi, o Brasil tinha seu próprio "underdog" fora do grande centro, batendo no famoso "G12" e passando um ano inteiro no G6.


A classificação inédita de um clube cearense para a Libertadores foi para muitos a consolidação de Juan Pablo como o um dos maiores da equipe leonina, contudo, os títulos invictos de Campeonato Cearense e Copa do Nordeste coroariam ainda mais aquele tímido argentino que dormia no clube e tinha como melhores amigos os funcionários.

Nem mesmo o primeiro turno catastrófico de 2022 seria capaz de separar uma linda história de amor, que deu a volta por cima e acabou na segunda libertadores consecutiva do leão, a primeira vez em que um clube do Nordeste alcançara tal feito.


Todos tinham muito medo de serem abandonados por aquela figura tão heroica, e o mesmo falava: "Só fico se o time tiver condições de brigar por grandes coisas". Para alguns isso pode parecer arrogância, para outros, apenas o desejo de devolver para aquela massa que virou sua família no tempo em que está em Fortaleza, algo que reflita sua verdadeira grandeza.


2023 foi um ano de muita expectativa, alguma realidade e muitas decepções para os mais fanáticos. Diferente do ano anterior, o clube não passeou no estadual, apesar do pentacampeonato inédito, vindo com muito suor com um gol iluminado. O time caiu nas semis da Copa do Nordeste para o Ceará, oscilou no brasileirão e caiu na Pré-Libertadores, porém alcançaria as finais da Sul-Americana.


O tão sonhado titulo internacional da região mais plural do brasil acabou na mão de Alexander Domínguez. As escolhas durante o jogo fizeram com que o jogador errado, batesse o pênalti de forma errada e com o pé errado. Vojvoda, como o grande líder que é, assumiu e a culpa e seguiu com seu excelente trabalho, garantindo o terceiro G10 seguido da equipe cearense, algo inédito dentro do Fortaleza até então.


Muitos subestimaram o argentino por sua escolha, mas, são pessoas com uma visão fechada e com muito preconceito com o povo na qual eles subjugam desde que o Brasil se tornou independente. Por que Abel Ferreira não é chamado de acomodado por vencer tudo e não arriscar um retorno à Europa? O fato dele frequentar a Barra Funda e não o Meirelles muda os pesos e principalmente as medidas.


A grande verdade é que Vojvoda não enxerga camisa, nem títulos de 20 anos atrás e nem comentários de dinossauros que acham que o Fortaleza paga os seus jogadores com castanhas e palitos de picolé. Ele enxerga verdade nas pessoas e o amor delas, pelo esporte, pelo clube e pelas pessoas que todo fim de semana se dirigem ao Castelão buscando alegria em 22 caras correndo atrás de uma esfera.


Mais do que comandar o bagunçado Vasco, o Santos em crise, o Corinthians de muitas promessas e o São Paulo altamente imediatista, ele decidiu comprar o projeto de um clube sólido, bom pagador, que lhe dá liberdade na montagem do elenco e tranquilidade para corrigir erros que causaram derrotas. Além das excelentes condições, como já dito antes, a paixão move esse homem, e ter encontrado 2 milhões de pessoas tão apaixonadas como ele, que fazem tudo pelas três cores, devem colocar na cabeça do treinador uma ideia não só de identificação, como de dívida, algo como precisar devolver para eles de alguma forma toda a confiança que foi depositada em mim.


O diferencial desse treinador é acreditar e ter a noção do tamanho do Fortaleza Esporte Clube. Talvez a melhor coisa advinda dele ser argentino é não ter a cabeça formada pelo eixo Rio-São Paulo, onde clubes fora dessa região são apenas trampolins para treinadores emergentes ou que precisaram de reinvenção. Ele realmente acredita no Fortaleza e quer tornar o Fortaleza cada vez maior. Na noite da sexta-feira dia 2 de fevereiro de 2024, foi comprovado que promessas, passados, cotas de televisão, falsos craques, comentários burros e torcedores chatos de internet não são suficientes para separar um trabalho tão bem executado, precisa bem mais do que isso.


Confiança e paixão são duas coisas que movem um dos melhores treinadores do Brasil. Despido de preconceitos, mentalidades antigas e fechando ouvido para baboseiras ditas por preconceituosos que tem muita voz, Vojvoda segue fazendo seu trabalho na bela Fortaleza e conquistando cada vez mais torcedores e amantes do bom futebol. Ele se sente em casa, e o clima do Castelão contribui para isso. As cores vibrantes, o estádio pulsando, os mosaicos, as músicas, os cantos, a pressão, a cobrança, tudo isso lembra o mais romântico e divertido do futebol sul-americano, aquele que gera vicio e amor incondicional.


Torcedor do Fortaleza, se sinta orgulhoso do trabalho do seu time, pois foi graças a ele que um gênio foi mantido. Se sinta feliz por ser também parte da permanência, sem sua festa talvez isso não fosse possível. E mais que tudo, se sinta aliviado, pois a maior persona tricolor desde Alcides Santos ficará no mínimo, mais uma temporada lhe enchendo de glórias e alegrias.


Acômodo é ser misto, acômodo é se cobrir de preconceitos, acômodo é achar que passado entra em campo, acômodo é não ser transparente, acômodo é usar um belo slogan para vender camisa e fazer tudo ao contrário, acômodo é continuar levando o futebol brasileiro ao buraco.


O que Vojvoda faz é ser grande. Grande como pessoa, grande como treinador, grande como modelo e grande ao cumprir suas metas. Ele não é acomodado, apenas é inteligente o suficiente para não cair na pilha de antigos cartolas. Sua missão é apenas fazer quem deu-lhe holofotes, ficar com a maior parte da luz.


Juan Pablo Vojvoda, você é um exemplo em muitas e muitas coisas, e que você siga sendo esse profissional impar e mais que tudo, que eu continue digitando muitos elogios a sua pessoa e ao futebol que você proporciona. Que 2025 seja apenas um dos muitos alongamentos dessa história, e que Fortaleza, Vojvoda e torcida sigam em sincronia escrevendo uma das mais lindas histórias do futebol brasileiro e sulamericano.


*As opiniões aqui emitidas são de total responsabilidade de seus autores e não necessariamente refletem a opinião do Dimensão Esportiva.



16 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page