google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

OPINIÃO: FIFA descredibilizou ainda mais o seu prêmio, se é que isso é possível


Foto: Reprodução/FIFA/Instagram.

Em 2018, a FIFA elegeu Luka Modric como melhor jogador do mundo numa temporada em que a disputa estava claramente entre Cristiano Ronaldo e Mohamed Salah e que o croata não foi o melhor de absolutamente nada. Não foi o melhor do Real Madrid, foi o Cristiano Ronaldo, não foi nem o melhor meio-campista do Real Madrid, foi o Toni Kroos, não foi o melhor da Copa, apesar de ter sido eleito, foi o Griezmann, não foi nem o melhor croata da Copa, foi o Ivan Perisic.


E, a partir daí, o prêmio The Best foi indo ladeira abaixo, com decisões absurdas ano após ano e sem nenhum zelo da FIFA pela qualidade do seu prêmio nas escolhas das datas.


Por exemplo, em 2019, num ano de transição do Real Madrid, com uma temporada muito abaixo, Sergio Ramos, Marcelo e Luka Modric foram parar na Seleção da Temporada.


Em 2020, Hans Flick ganhou absolutamente tudo com o seu Bayern de Munique avassalador e perdeu o prêmio de melhor técnico do mundo para o Jürgen Klopp, que fez uma baita temporada ganhando a Premier League, mas é difícil sustentar que ele foi melhor que o outro alemão, principalmente, sendo eliminado nas oitavas-de-final da Champions League.


Foto: Reprodução/Bayern/Twitter.

Em 2021, acho que não tivemos um melhor do mundo muito claro, é tanto que a France Football deu pro Messi e a FIFA, pro Lewandowski, mas, apesar de não ser um absurdo, pontuarei, também, que discordo da decisão e escolheria o Kylian Mbappé, que nem indicado ao Top 3 foi.


E, agora, o maior absurdo de todos. Aumentaram o período de avaliação para um ano e meio e fizeram uma segunda premiação de Melhores da Copa. Entregaram todos os principais prêmios do futebol masculino para a Argentina e tornaram invisível a temporada 2021/22.


Não, o Messi não foi melhor que o Benzema no último ano e meio, nem melhor que o Mbappé. A verdade é que o Messi ganhou o prêmio de melhor do mundo da pior temporada da carreira dele.


Foto: Reprodução/Real Madrid/Twitter.

Muito menos, o Emiliano Martínez pegou mais que o Courtois. Pro Scaloni, até tem papo, a briga é boa com o Ancelotti e outros nomes no período todo, mas, para mim, ele não foi o melhor técnico da Copa.


E, para fechar com chave de ouro, temos a Seleção da Temporada(e meia) com 1 zagueiro e 4 atacantes, e sem Vinicius Jr nem entre os indicados. Uma escolha pra lá de meia-boca assim, não dá para levar a sério. E aos poucos, a FIFA mata toda e qualquer credibilidade a aquele que já foi um dos prêmios mais respeitados do futebol mundial.


*As opiniões aqui emitidas são de total responsabilidade de seus autores e não necessariamente refletem a opinião do Dimensão Esportiva.

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page