google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

O brasileiro que passou pela Europa e recomeçou no Brasil

João Gurgel fala sobre sua passagem por Portugal e o retorno ao Brasil



Foto: Ronaldo Barreto



Muitos jogadores tem o sonho de jogar na Europa. Vários conseguem alcançar esse objetivo logo no início de suas carreiras, como foram Vinícius Júnior e Rodrygo, ambos chegaram ao Real Madrid ainda com 18 anos. Porém não são só os mais conhecidos, diversos jovens brasileiros vão para o velho continente ainda no início de suas trajetórias no esporte, e alguns não demoram muito para retornar ao seu país.


Esse é o caso de João Pedro Gurgel do Amaral, um atacante de apenas 23 anos de idade. Porém, apesar da pouca idade, João já teve essa experiência europeia e já retornou ao seu país. Em entrevista ao Dimensão Esportiva, João contou sobre sua curta mas movimentada carreira e relatou algumas dificuldades de jogar na Europa.


João não chegou a se profissionalizar no Brasil, mas começou a carreira em São Paulo. Com 16 anos, ele chegou a jogar na base do Palmeiras, porém, a falta de oportunidades e de perspectiva de ser aproveitado no profissional motivou sua saída do clube: "Uma situação que eu não quis, eu até recebi o contrato, mas eu preferi sair, porque não tinha oportunidade. Ótimo jogar em um dos principais clubes do país, mas preferi ir para um lugar onde pudesse ter mais oportunidades" - relatou.


Após deixar o Palestra, ele continuou na Barra-funda, sendo contratado pelo Nacional. Aliás, ele não ficou na Barra funda: "A gente treinava em Guarulhos, não tinha essa proximidade do profissional. Mas foi muito bom, acabou que desde o início tive chance e joguei Copa São Paulo".


E foi jogando no tradicional clube paulista que surgiu a chance na Europa. Em 2015, ele deixou o Nacional e foi para o Vitória de Guimarães, em Portugal: "Desde criança eu assisto futebol europeu, e até almejo voltar. Como foi a primeira oportunidade profissional, era um clube que eu não conhecia, acabei conhecendo pela internet e hoje tenho respeito e muito carinho" - contou João.


João chegou em Portugal com 19 anos (Reprodução: oGol)



João teve problemas na sua primeira experiência em Portugal. Uma lesão grave o deixou afastado, o fez perder o ritmo e motivou a saída do clube. Em 2016 voltou ao Brasil para jogar no São José do Rio Grande do Sul. "Me machuquei, lesionei o quinto metatarso, e como o clube não levou muito a sério meu problema, resolvi voltar. Na época líder do Gauchão, mas a lesão não me deixou jogar muito no campeonato" - contou João.


Ainda em 2016, João voltou para Portugal para jogar no 1° de Dezembro, time da terceira divisão do país: "Foi um momento que eu abracei a oportunidade, e eu achei q podia me dar visibilidade. Foi uma oportunidade bem diferente, pois as duas primeiras divisões nacionais são profissionais, e a terceira já é mais semiprofissional, eu tinha até um colega de time que era Uber, mas foi interessante. Era um clube simples, mas organizado".


A boa passagem no 1° de Dezembro o levou de volta à elite portuguesa. João foi para o Estoril: "O Estoril tem muitos jogadores brasileiros, já que os donos eram brasileiros. Lá foi o lugar onde desenvolvi melhor meu futebol. Joguei lá com jogadores famosos como o Kleber (ex-Porto e Palmeiras) e acabei me adaptando bem, num nível bom".


Divulgação: Estoril


Porém, a nova experiência na elite não durou muito. Ainda em 2017, João voltou à Terceira Divisão do país para jogar no Oriental. Porém, as coisas não foram como ele queria e motivaram seu retorno ao Brasil "No Oriental foi pior, pois o pessoal queria que eu fosse pra lá pra eu ganhar rodagem, mas como eu não tinha aval do treinador, acabei não jogando quase nada, então resolvi voltar pro Brasil pra jogar no Juventus" - contou João.



Foto: Marcelo Germano/Juventus


E ele diz que o retorno ao Brasil foi muito importante: "O Juventus foi sensacional pra mim. Eu havia passado por uma situação delicada no Oriental, e o Juventus deu a oportunidade para eu voltar a jogar".


Neste ano de 2019, João disputou a Série A2 pela Portuguesa: "Acho que a Lusa foi o que, mais agregou na minha carreira, mais me deu visibilidade, está passando por essa situação, mas eu não tenho nada pra falar pois me deu o que eu queria" - afirmou.


E após deixar o clube da capital paulista, João não tem seu futuro definido: "Houve uma possibilidade de ir para a Grécia, mas o fechamento da janela impediu que as coisas avançassem. Agora eu vou ver o que acontece. Não tenho preferência, vou fazer o que é melhor pra mim".


18 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page