google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Na final! Vôlei feminino faz 3 a 0 contra Coréia do Sul e está a uma vitória do ouro


Em semi-final controlada pelas brasileiras, apenas uma vitória basta para o ouro olímpico. Foto: Gaspar Nóbrega/COB.

A Ariake Arena recebeu na manhã dessa sexta-feira (6) mais um duelo entre Brasil e Coréia do Sul, e assim como na fase de grupo, as brasileiras levam a melhor com um sólido placar de 3 a 0 (25/16, 25/16 e 25/16).


Set 1: Se engana quem acreditou que a ausência de Tandara, ponteira brasileira suspensa por doping iria ser sentida pela equipe dentro de quadra, se enganou. O Brasil novamente passeia sobre a rede coreana, que nada pode fazer contra os ferozes ataque de Fernanda Garay.


O placara poderia ter sido mais elástico ainda se não fosse pela líbero da Coréia, Jiyoung Oh, que realizou diversas defesas muito difíceis. Mas infelizmente para as asiáticas, quem pecava era a parte do ataque, que sem muito o que produzir, apenas viu o placar se distanciar. Final de set: 25 a 16 Brasil.


Set 2: Visando atravessar a defesa sólida verde e amarela, a Coréia agora dividia as responsabilidades de ataque tanto pela entrada, quanto pela saída de rede. E novamente, sem sucesso em colocar a bola no chão, não conseguiu encostar no placar.


O Brasil realmente tem um nível de jogadoras gritantemente melhor que a Coréia. Gabi Guimarães e Fernanda Garay, além de excelentes pontuadoras, fazem partidas extraordinárias na defesa, como fizeram nesse segundo set. Esse tipo de segurança nas pontas certamente frusta as adversárias e fortalece o favoritismo pela medalha dourada. Final de set: 25 a 16 Brasil.


Set 3: Um set em que se viu muito poucas de ambas levantaforas, pois nem tocavam na bola direito. Quando era ataque do Brasil, Fernanda Garay cravava com agressividade por cima de toda a rede coreana (8 pontos para ela nesse set).


Já quando o ataque era da Coréia, a diferença de altura, e de técnica era refletida em diversos bloqueios: Foram 7 bloqueios brasileiros, distribuídos em 6 jogadoras diferentes, ou seja, todo mundo do Brasil, bloqueiava todo mundo da Coréia. Final de set: 25 a 16 Brasil.


Para as asiáticas, foi o fim da busca pelo ouro, pois encontraram pela frente uma das seleções mais completas da história do vôlei mundial. Já para as brasileiras, o objetivo do ouro agora só tem mais um adversário, os Estados Unidos da América, a equipe mais defensiva de toda a liga.


A disputa pelo ouro segue na madrugada de domingo (8) 1:30h horário de Brasília e promete ser um confronto mais disputados do vôlei feminino em Tóquio.

6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page