google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

O direito de sonhar



Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza e Divulgação/Cuiabá Esporte Clube


Futebol é capaz de nos fazer passar pelos mais diversos estados de espírito. Felicidade, tristeza, raiva, alivio, nojo, vergonha, orgulho, tudo. Só quem ama futebol sabe como é que esse esporte mexe com a gente. E é difícil não se empolgar no futebol: qualquer vitória já cria em nós aquela esperançazinha de ver nosso time sendo campeão ou indo para uma competição continental. Pra torcedores de times multicampeões como Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos, Flamengo e tantos outros, é normal ver seus times na Libertadores, é até visto como obrigação se classificar pra ela, se não for, é vexame. Mas, imagina como é para aquele torcedor que nunca viu seu time jogar uma Liberta, nem mesmo passar de uma 1° fase de Sul-americana, saber que existe a possibilidade do seu time jogar a maior competição do continente. O Fortaleza já está alimentando esse sonho do torcedor há um bom tempo. O centenário clube cearense já tem uma baita tradição no futebol nacional, mas nunca jogou a maior competição do continente. Esse ano, após a saída de Enderson Moreira, chegou o pouco conhecido Juan Pablo Vojvoda, que faz um trabalho magico no leão do Pici. Terceiro colocado no Brasileirão, semifinalista da Copa do Brasil e campeão estadual. O argentino já mostrou que a Libertadores é um sonho possível pro torcedor do Fortaleza e se tem um torcedor no Brasil que merece ver seu time na Libertadores, é o torcedor do Leão, que nunca abandonou o time, mesmo tendo passado quase uma década na Série C. O torcedor tricolor merece ser recompensado com uma vaga na maior competição do continente, que parece ser só uma questão de tempo, até por causa do G9 que já é realidade no Brasileirão. E se o G9 aproximou o Tricolor Cearense do seu sonho, ele também tornou o sonho possível para o torcedor do Dourado! O Cuiabá, que está jogando a Série A pela primeira vez na sua curta história (fundado em 2001), chegou na elite do futebol nacional visando apenas a permanência, não só está a 11 pontos do seu objetivo inicial, como chegou, com o comando de Jorginho, à nona colocação, posição que dá a vaga na pré-Libertadores! Sabemos bem a dificuldade que será para o Dourado manter essa posição até o final, até pelos times mais tradicionais que ele que estão de olho nela: Fluminense, Atlético-GO, América, São Paulo, Ceará, todos ali na espreita, torcendo pelo tropeço do Cuiabá. Mas, um time que vence o então campeão da América na casa dele, pode se dar ao direito de sonhar mais alto. Parte da magia do futebol é ver aqueles times tidos como mais fracos chegando no topo, peitando os grandes e vivendo grandes histórias. Pros torcedores desses times, ficará sempre aquela frase de Mily Lacombe em seu texto sobre o Fortaleza: Sonhar ainda não foi privatizado, ainda é livre e gratuito. Então, nós que adoramos essas histórias incríveis e vocês torcedores desses times, vamos nos dar o direito de sonhar. Vamos sonhar com um castelão lotado para um Fortaleza e Boca Juniors, por exemplo. Vamos sonhar com o Mato Grosso tendo um representante na Libertadores pela primeira vez na história, nem que seja numa fase prévia. Todo ano vemos, pelo menos, metade do G12 na Liberta, por que não torcer para vermos novos times na maior competição do continente. Vamos sonhar e torcer, porque histórias como as de Fortaleza e Cuiabá nunca serão demais.

20 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page