google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Manchester City goleia Real Madrid na revanche da semifinal do ano passado e está na final da UCL

Foto: Divulgação Instagram/Manchester City

Manchester City e Real Madrid se enfrentaram nessa quarta-feira (17), no Etihad Stadium, em Manchester, Inglaterra, pelo jogo de volta das semifinais da UEFA Champions League.


A pressão do Manchester City nos primeiros minutos foi muito grande. O Haaland, por exemplo, perdeu três chances muito boas, uma, em que ele driblou Thibaut Courtois, mas ficou sem ângulo e ninguém do City apareceu na área para receber a bola, as outras duas, cabeceando muito bem, mas o goleiro belga fez dois milagres.


O Real Madrid praticamente não conseguia encostar na bola e, aos 22 minutos, Bernardo Silva aproveitou buraco na defesa do Real Madrid, deixado por David Alaba, recebeu muito bom passe de Kevin De Bruyne e finalizou no próprio canto direito, abrindo o placar.


Depois de levar o gol, o Real Madrid melhorou um pouco, conseguiu ficar um pouco, pelo menos, com a bola, o Rodrygo quase deixou Karim Benzema cara a cara com o Ederson, mas o passe foi um pouco forte, e Toni Kroos colocou a bola no travessão, chutando de fora da área.


Mas, Bernardo Silva, de novo, aos 37 minutos, aproveitou bola rebatida por Eder Militão, em jogada construída por İlkay Gündogan, e, de cabeça, fez 2x0.


Foto: Divulgação Instagram/Manchester City

No segundo tempo, o cenário mudou completamente, o Real Madrid passou a ter mais a bola, ficar mais no ataque, mas não conseguiu ter a mesma qualidade que os citizens tiveram no primeiro tempo, e continuou tendo no segundo, na maior parte das vezes, em contra-ataques, para construir as suas jogadas.


Aos trinta minutos, Kevin De Bruyne teve falta para cobrar do lado esquerdo, cruzou a bola na área, Manuel Akanji desviou, e Éder Militão empurrou para dentro do próprio gol, praticamente fechando o caixão do Real Madrid.


O time merengue, em nenhum momento adotou a postura de quem tinha desistido da classificação, mas, mesmo insistindo, não teve capacidade de marcar, e, até mesmo quando criou oportunidades boas de, apesar de um desempenho muito pior que o do seu adversário, botar fogo no jogo, parou em grandíssima atuação do goleiro Ederson.


E quem ainda fez mais um gol foi o Manchester City, que colocou Phil Foden e Julián Álvarez para substituir, simplesmente, Kevin De Bruyne e Erling Haaland e eles se envolveram no gol que fechou a goleada do time inglês, Foden dando a assistência e Álvarez colocando a bola na rede.



DESTAQUES INDIVIDUAIS:


Ederson: Fez defesas importantíssimas que impediram que o City tivesse complicações que teve no ano passado, mesmo sendo muito superior no jogo.


Kyle Walker: Anulou o jogo de Vinícius Júnior.


Foto: Divulgação Instagram/Manchester City

Manuel Akanji: Teve participação importante no terceiro gol do Manchester City.


Rodri: Domínio absoluto do meio-campo, foi um verdadeiro maestro dos citizens.


Bernardo Silva: The Best. Fez os dois gols e criou muitas jogadas pelo lado direito, driblando e tabelando com os seus companheiros.


Kevin De Bruyne: Jogou muito bem, deu a assistência do primeiro gol e cobrou a falta do terceiro.


İlkay Gündogan: Participou muito no campo inteiro, muito importante, tanto no volume ofensivo do City, quando ajudando na defesa.


Jack Grealish: Gerou muito jogo em velocidade pelo lado esquerdo.


Erling Haaland: Apareceu muito mais que no primeiro jogo, mas parou em milagres de Thibaut Courtois.


Foto: Divulgação Instagram/Manchester City

Phil Foden: Entrou e deu a assistência do quarto gol.


Julián Álvarez: Entrou e marcou o quarto gol.


Thibaut Courtois: Fez várias defesaças que impediram a goleada de ser mais elástica ainda.


Éder Militão: Jogou bem, no geral, mas fez, contra, o terceiro gol do Manchester City.


David Alaba: Não foi nada bem no jogo, inclusive, deixou um buraco na defesa, atacado pelo Bernardo, no lance do primeiro gol.


Toni Kroos: Foi mal na marcação, mas foi um dos que mais conseguiu tentou produzir algum perigo para o gol do Ederson, inclusive com uma bola no travessão.


Luka Modric: The Besta. Irreconhecível, errando muitos passes e não fazendo nada de produtivo.


Rodrygo e Karim Benzema: Apareceram muito pouco no jogo e quando apareceram, erraram praticamente tudo que tentaram.


Vinícius Júnior: Foi anulado por Kyle Walker. No segundo tempo, até apareceu um pouco mais, mas muito abaixo do seu nível.


Foto: Divulgação Instagram/Manchester City

TATIQUÊS:


Manchester City: Marcou por zona, no 4-4-2, pressionando bastante pós-perda. Atacou no 3-4-3, com muita troca de passes. Principalmente no segundo tempo, teve contra-ataques rápidos quando recuperava a bola.


Real Madrid: Jogou no 4-3-3, tentando trocar passes e marcando por zona.

10 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page