google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

F1: Verstappen vence GP de Abu Dhabi e coroa temporada memorável na Fórmula 1.

Divulgação/ f1 no instagram


A Fórmula 1 teve o seu encerramento na manhã deste domingo no Circuito de Yas Marina, em Abu Dhabi, e mais uma vez Max Verstappen trouxe mais uma vitória para encerrar uma temporada memorável tanto para o piloto holandês, como para toda a equipe da RedBull que também comemora o título de campeã do Mundial de construtores de forma antecipada.


A corrida teve seu início sem tantas “emoções”, Verstappen abriu vantagem perante o pelotão que o seguia na sequência, vale mencionar que boa parte dos pilotos estavam com compostos de pneus médios, com exceções de Stroll, Sainz e Bottas que largaram com pneus duros.


Logo na primeira volta, Charles Leclerc ameaçou a liderança de Max Verstappen, mas que segurou as investidas do piloto Ferrarista, e com muita inteligência cadenciou a liderança ao longo de toda a corrida, e como de costume foi construindo vantagem sobre o restante de todo o pelotão.


A corrida também contou com outras brigas interessantes pelas primeiras posições, na sétima e na oitava volta, Lando Norris ultrapassou seu companheiro de equipe Oscar Piastri e ocupou a 4ª posição, o que colaborou para uma aproximação de George Russell que foi pra cima de do piloto novato da McLaren. Piastri até resistiu a duas investidas do piloto da Mercedes, mas na 11ª volta acabou não conseguindo se defender da investida do piloto Britânico.


Nas 15ª e 16ª voltas, Verstappen foi para os boxes sendo um dos últimos a pararem para a primeira troca de pneus, com isso, Yuki Tsunoda da AlphaTauri assumiu a liderança temporariamente, seguido por Lance Stroll da Aston Martin e Carlos Sainz da Ferrari, o feito é inédito na carreira do piloto japonês que liderou um GP da Fórmula 1 pela primeira vez na carreira. Ele liderou até a 23ª volta quando foi para os boxes e Verstappen assumiu a ponta até o final da corrida.


A corrida passou a ter algumas mudanças devido a alguns acontecimentos, Gasly sentiu o seu carro perdendo velocidade após ter recebido um toque na traseira do carro causado por Hamilton na 15ª volta, o que influenciou em seu desempenho na reta final, onde terminou em 13° enquanto Hamilton terminou em 9° lugar.


Perto da última parte da corrida Verstappen abriu 7 segundos do vice-líder que era Charles Leclerc, o que impossibilitou o piloto monegasco de uma eventual disputa e passou a se assegurar na vice-liderança.


No final da corrida, Sergio Pérez da RedBull perseguiu George Russell e não precisou de muito tempo para conquistar a terceira posição. Com tudo, o piloto precisaria ainda de uma vantagem de 5 segundos se quisesse subir ao pódio. Leclerc ainda colaborou com Pérez abrindo vantagem para que o mexicano conseguisse tal feito, mas faltou um outro piloto entre o mexicano e o monegasco para conseguir tal vantagem.


No final das contas, Charles Leclerc, ocupou a vice-liderança seguido por Sergio Pérez para fechar o pódio. O resultado não foi nada bom para a equipe italiana que encerrou a temporada na terceira posição no mundial de construtores com 403 pontos perdendo a vice-liderança do campeonato para a Mercedes que fechou com 406 pontos.


Classificação final da corrida:


1° Max Verstappen (RedBull)

2° Charles Leclerc (Ferrari)

3° George Russell (Mercedes)

4° Sergio Pérez (RedBull)

5° Lando Norris (McLaren)

6° Oscar Piastri (McLaren)

7° Fernando Alonso (Aston Martin)

8° Yuki Tsunoda (AlphaTauri)

9° Lewis Hamilton (Mercedes)

10° Lance Stroll (Aston Martin)

11° Daniel Ricciardo (AlphaTauri)

12° Esteban Ocon (Alpine)

13° Pierre Gasly (Alpine)

14° Alexander Albon (Williams)

15° Nico Hulkenberg (HAAS)

16° Logan Sargeant (Williams)

17° Guanyu Zhou (Alfa Romeo)

18° Carlos Sainz (Ferrari)

19° Valtteri Bottas (Alfa Romeo)

20° Kevin Magnussen (HAAS)

8 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page