google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

De volta à dinastia

Golden State Warriors conquista novamente um título, após três anos e busca restabelecer sua supremacia.

Golden State Warriors é novamente campeão da NBA. Após dois anos distante das finais, percorreram por caminhos turbulentos fora dos playoffs, mas retornando com um excelente basquete em uma ótima campanha de temporada regular e uma vitória em cima do Boston Celtics, por 3 a 2, mostram que Stephen Curry, Draymmond Green e Klay Thompson conseguiram se reerguer e estão dispostos a dar sequência a sua dinastia.


Os analistas de basquete apontavam poucas chances do Golden State se reestabelecer em curto prazo. E de fato foram anos complicados para a franquia, Kevin Durant saiu para o Brooklyn Nets, Klay Thompson afastado por lesões, durante dois anos. Em 2020, eles começaram o processo de reconstrução e tiveram uma das piores campanhas da liga, com trocas e algumas lesões de Curry e Green. Na temporada seguinte, com chegada de novos jogadores, como James Wiseman, draftado na segunda posição, conseguiram chegar mais longe ao perderam no torneio de play-in.


A temporada 2021-2022, no entanto começou com uma boa campanha, com Curry jogando em alto nível, a junção entre os jogadores novos e os mais experientes e um já preparando terreno ao aguardado retorno de Klay Thompson.


Curry quebrando todos os recordes


Stephen Curry fez uma temporada para de fato se consagrar entre os maiores jogadores da história, ganhando mais um título, o seu primeiro MVP Finals- finalmente-, e configurando uma lista inacreditável de recordes.

(Stephen Curry de volta às Finais; Reprdoução: Instagram/@warriors)
(Stephen Curry de volta às Finais; Reprdoução: Instagram/@warriors)

Se tornou oficalmente o melhor arremessador de bolas de três da história, ultrapassando Ray Allen (2.973) em uma excelente performance no Madison Square Garden, isolando se como o líder, ao atingir a marca de 2.977 na partida.


Para somar a esse rol de conquistas, durante a comemoração dos 75 anos de NBA, ele foi nomeado na lista entre os melhores jogadores que atuaram pela liga e, também, ganhou seu prêmio de MVP do All-Star Game.






Novas e velhas gerações

(Poole inspirado em Curry; Reprdoução: Instagram/@warriors)
(Poole inspirado em Curry; Reprdoução: Instagram/@warriors)

Uma das características principais desse time foi a mistura de jogadores jovens com os experientes, trazendo vigor físico e inteligência à quadra. Com várias peças adquiridas no draft em meio desses dois anos de ostracismo, o Golden State conseguiu achar que poderiam ajudar seu time e, talvez, preparar para o futuro da franquia.


O principal destaque foi Jordan Poole, que subiu diante dos desafios. Draftado em 2019, na 28ª posição, Poole evoluiu bastante de lá para cá, fixou nos treinos, seguiu os conselhos e observou de perto o jogo das estrelas do time. Melhorou suas habilidades de driblar, pontuar, passar a bola e arremessar de três. Chegou a ser considerado um terceiro "splash brother", ao lado de Curry e Thompson.

(Jordan Poole em quadra; Reprdoução: Instagram/@warriors)
(Jordan Poole em quadra; Reprdoução: Instagram/@warriors)

Nos playoffs, ele realmente obteve atuações muito prolíficas em partidas importantes, ajudando mesmo com pouca experiência a caminhada dos Warriors em rumo ao campeonato. Na primeira rodada, contra o Denver Nuggets, chegou a fazer alguns jogos com 20+ e 30 pontos, algo impressionante para a estreia de um novato na pós-temporada.


Seguindo Jordan Poole e outros como os calouros, Jonathan Kuminga e Moses Moody, e uma boa recuperação do pivô James Wiseman, escolhido na segunda posição do Draft 2020, o Golden State Warriors já tem preparado o terreno quando Curry se aposentar, mesmo que isso deve demorar bastante tempo.


Retorno de Klay Thompson


Afastado durante dois anos, após as lesões das finais de 2019 e outra seguinte no tendão de aquiles em preparação para a temporada passada, Klay Thompson finalmente retornou as quadras de basquete para formar a dupla "Splash Brothers", com Stephen Curry.


(Klay Thompson de volta a NBA; Reprdoução: Instagram/@warriors)
(Klay Thompson de volta a NBA; Reprdoução: Instagram/@warriors)

Sua volta da NBA se deu em uma partida contra o Cleveland Cavaliers, no dia 9 de janeiro, e teve até direito a uma enterrada fantástica, provando que estava recuperado da lesão e ainda é o mesmo jogador de antes. Sua média ao longo da temporada foi de 20.4 pontos, com 38% de aproveitamento nas bolas de três- um pouco abaixo comparado aos anos anteriores, mas muito bom considerando seu afastamento. Talvez provando que tenha sido um pouco injusto ter sido deixado de lado na lista de 75 melhores jogadores da história, em comemoração ao aniversário da liga.


Finais da NBA

(Golden State novamente campeão da NBA; Reprdoução: Instagram/@warriors)
(Golden State novamente campeão da NBA; Reprdoução: Instagram/@warriors)

Começou disputado as finais da NBA contra o Boston Celtics, com esquemas táticos semelhantes, com bastante ênfase na defesa e arremessos a longa distância nas primeiro quatro partidas. Os Celtics fizeram um jogo duro, deixando a série empatada 2 a 2, até o jogo 4, com um destaque especial para Jaylen Brown que carregou os jogos ao lado do veterano Al Horford.


Stephen Curry foi quem roubos os holofotes das finais, com uma média de 31,1 pontos por jogo e melhorando sua habilidade defensiva, subestimada durante muito tempo. Não à toa o prêmio de MVP das finais foi dado as suas mãos. Porém, também vale mencionar o desempenho de Andrew Wiggins, que recebeu a sua primeira indicação para All-Star, foi crucial nessa pós-temporada. Sua defesa auxiliou Green a marcar as grandes estrelas, e sua habilidades físicas no ataque, que arrancou até um poster em cima de Luka Doncic.


(Andrew Wiggins para enterrada contra Boston; Reprdoução: Instagram/@warriors)
(Andrew Wiggins para enterrada contra Boston; Reprdoução: Instagram/@warriors)

O Golden State Warriors conquistou seu quarto título em 8 temporadas, algo feito por poucas franquias apenas. Essa foi uma prova que Steve Kerr consegue fazer com que o trio Curry, Thompson e Green ainda sejam campeões e donos de uma das maiores dinastias da NBA. Com a junção dos talentos dessas novas e velhas gerações, Golden State não dá sinais de encerrar sua dinastia, iniciada em 2015.



(Texto escrito por: Ian Casalecchi)






34 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page