google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Connecticut x Purdue: Tudo o que você precisa saber sobre esta decisão do FINAL FOUR

O titulo nacional do basquete universitário masculino será decidido nesta segunda (8) e teremos a presença de UCONN e PURDUE. Você acompanha tudo a partir das 21:50 aqui no Dimensão Esportiva.

FOTO: Getty Images via AFP/Michael Reaves

A partida entre Connecticut Huskies e Purdue Boilermakers marcará o confronto dos dois times favoritos ao titulo e seria a final ideal. Esse jogão você acompanha aqui com narração ao vivo nas mídias do Dimensão Esportiva!



Como vêm as equipes?


O time de Connecticut está com uma campanha de 35 vitórias e três derrotas, nesta temporada. Os comandados de Dan Hurley estão entre os melhores times do país, desde o começo da temporada. UConn defende o seu título, pois é o atual campeão do March Madness. Além disso a equipe conta com Donovan Clingan que vem ganhando destaque e se tornando peça fundamental por conta da sua altura e envergadura.


Purdue continua com uma campanha muito consistente e baseando seu jogo em cima de Zach Edey que tem 2.24m está literalmente dominando os garrafões adversários, pois quando não vai para a cesta, ele se aproveitou da dobra na marcação para poder abrir o jogo e deixar algum companheiro livre.


Como falamos essa final conta com os dois times favoritos e que realmente souberam se impor frente aos adversários, Alabama e North Carolina State, e venceram 14 e 13 pontos.


O que esperar desse jogo?


O Jogo vai ser muito dentro do garrafão, principalmente no duelo entre Donovan Clingan e Zach Edey e provavelmente vai vencer quem souber utilizar melhor sua arma dentro do garrafão.


Vale ressaltar que o Edey tem uma presença mais forte ofensiva que o Clingan e consegue agregar mais com assistências para os companheiros, porém a equipe de UConn tem mais qualidade ao redor de Clingan, que inclusive ganhou a posição nos últimos jogos da temporada.


Um dado interessante é que durante a temporada se considerarmos a quantidade de pontos que cada equipe da final faz a cada 100 posses o jogo vai ser decidido no detalhe, pois UConn tem média de 126.5 a cada 100 posses e Purdue 125 pontos, o que demonstra o nível de equilibrio que teremos nesse jogo.


Uma outra característica importante em Purdue é o uso baixo da rotação, pois nos 3 últimos jogos podemos considerar apenas 6 jogadores com volume de jogo e tivemos 3 titulares com 38 minutos ou mais na semifinal, o que pode acabar sendo um fator para UConn que tem 7 ou 8 jogadores para a rotação e apenas 1 jogador passou de 35 minutos no jogo de sábado.


Essa questão de tempo de quadra mostra também a qualidade mais elevada de UConn, tanto que o destaque da semifinal foi o Stephon Castle que em teoria seria um jogador mais importante na defesa, mas no jogo da semi ele foi o cestinha com 21 pontos e deu trabalho para o Sears de Alabama.


Podem se ligar no Dimensão que o jogo vai ser muito bom.


Connecticut tem a 22ª maior média de pontos por jogo, com 81.4, mas também tem o quinto melhor aproveitamento de arremessos do país, com 49.8%, e é o terceiro time com a maior média de assistências por jogo, com 18.7.


No Offensive Rating(que calcula os pontos convertidos a cada 100 posses), o time de Alabama é o terceiro da NCAA, com 123.3. Connecticut é o primeiro na mesma estatística, com 125.2.


Enquanto no Defensive Rating(que calcula os pontos cedidos a cada 100 posses), há uma discrepância entre os times. UConn é o 10° do país, com 97.3, e Bama é o 303°, com 110.4.


O Net Rating(diferencial entre pontos cedidos e convertidos a cada 100 posses) dos times é saudável. Alabama tem 12.9 de Net Rating, enquanto Connecticut tem 27.9 na mesma estatística.


Os times tem dois ataques muito fortes, enquanto Alabama tem uma defesa mais fragilizada, sendo essa uma chave importante para UConn explorar. A chave para Alabama é conseguir fazer seu jogo rápido encaixar, o que pode ser difícil contra uma defesa bem encaixada.


Destaques para o jogo:


Connecticut


  • Tristen Newton tem médias de 15 pontos, 6.7 rebotes e 6.1 assistências por jogo, nessa temporada. Newton teve um jogo apagado contra Illinois, mas ele teve dois duplos-duplos, nas três primeiras rodadas do March Madness, sendo um jogador combativo, e com inteligência para passar a bola;

  • Donovan Clingan tem 12.9 pontos, 7.5 rebotes, 2.4 tocos, e 64.3% de aproveitamento nos arremessos, em 22.1 minutos por jogo. Clingan assumiu titularidade absoluta no March Madness, e já tem três duplo-duplos só no March Madness, sendo força latente no garrafão;

  • Cam Spencer tem médias de 14.4 pontos, 4.7 rebotes, 3.7 assistências, e 1.4 roubos por jogo. Spencer é o principal chutador dos três pontos que UConn tem. Um jogo inspirado dele, pode derrubar qualquer adversário.


Purdue Boilermakers


  • Zach Edey, o pivô, é o grande pontuador e reboteiro dessa equipe e causa problemas em abas as tabuas, são 25 pontos de média com 12 rebotes sendo 4,7 desses rebotes ofensivos, dando segundas chances para as posses ofensivas da equipe.


  • Braden Smith, o armador da equipe, a cabeça que pensa o jogo colabora com 12,2 pontos por partida além de 7,5 assistências e 5,8 rebotes, jogador muito interessante e inteligente(fique de olho).


  • Lance Jones, com seus 11,8 pontos por partida e 41,1% de FG, é a terceira força desse ataque que produz muito.



Lesionados para o jogo (até o momento da publicação):


Ambas as equipes não tem nenhum nome que possa ficar de fora dessa grande partida, que é um marco na carreira desses jovens jogadores e vai todo mundo pro jogo até porque é final e todos querem muito representar sua universidade.


Transmissão:


O jogo vai ter transmissão nas mídias do Dimensão Esportiva, à partir das 21h50 (Horário de Brasília). O Final Four acontece em Glendale, Arizona. Deixe seu like, comente e interaja com a nossa equipe, e claro, compartilhe e se inscreva pra ficar sempre ligado.

Narração: Thiago Ramos.

Comentários: Renan Dourado, Luciana Vitorino e Luis Paulo Andrade.


Outros Meios:


TV: ESPN.

Streaming: Star+.



17 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page