google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Com polêmicas, São Paulo empata clássico com o Palmeiras no Morumbis

Com o estádio lotado em uma noite de domingo, Tricolor tem empate com Verdão na penúltima partida da primeira fase e precisa de vitória na última rodada do Paulistão.



Nesta noite de domingo (03), o clássico Choque-Rei, encontro entre São Paulo x Palmeiras aconteceu no estádio Cícero Pompeu de Toledo, novo Morumbis. Com início da partida às 20h (horário de Brasília), o duelo deu espaço a uma grande partida intensa e movimentada. Após o jogo, houveram queixas da equipe de casa referente a arbitragem, e o presidente Júlio Casares deu declarações importantes e fortes sobre este assunto.


Veja agora um resumo do confronto realizado na noite de ontem, que foi transmitido pelo Dimensão Esportiva.


1º TEMPO:


O início da partida mostrou um São Paulo forte e determinado a vencer dentro de casa, e com isso, a equipe conseguiu finalizar no erro do Palmeiras. Lucas Moura desde então, era o melhor jogador dentro de campo e conseguia realizar passes e técnicas que são o forte do jogador.


Já o Palmeiras se mostrava retraído, mas sabia realizar um contra-ataque efetivo e tentou chutar ao gol na primeira etapa, porém, não reverteu em gol.


Aos 25 minutos do primeiro tempo, em um passe de Ferreira, seu companheiro Alisson encontra o momento certo de abrir o placar para o Tricolor. Condizente com o momento em que o São Paulo se encontrava, já que algumas tentativas de finalização já haviam sido tentadas.


O dono da casa saiu com placar em vantagem para o segundo tempo, e liderando até então o grupo D.

 

2º TEMPO:


Com o retorno do intervalo e mudanças realizadas no Palmeiras, a equipe se restabeleceu e conseguiu liderar maior parte do segundo tempo. Algumas finalizações e cobranças de faltas foram em vantagem do elenco.


Até que em uma defesa do goleiro Rafael, o jogador Murilo foi ao encontro do mesmo, e o árbitro principal acabou cedendo pênalti a equipe. A cobrança da penalidade foi realizada por Raphael Veiga, que empatou o placar com o tricolor.


O Palmeiras até procurou seu segundo gol, mas foi impedido pela linha defensiva do São Paulo e não conseguiu marcar. Assim, o tricolor começou a tentar mais ofensividade, e tentou alguns chutes ao gol, mas foram defendidas pelo goleiro Weverton.


Ao final de 10 minutos de acréscimos no Choque-Rei, São Paulo segue na liderança do grupo D, com 19 pontos e o Palmeiras, segue na liderança no grupo B, com 25. O Tricolor joga no próximo domingo (10) contra o Ituano no Novelli Júnior, e precisa vencer para se garantir nas quartas de final, e caso não ganhe, torcer para que Novorizontino e São Bernardo não vençam seus jogos contra Portuguesa e Mirassol respectivamente. O Verdão enfrenta o Botafogo de Ribeirão Preto também no domingo, às 16h, no Allianz Parque, em São Paulo.

 

Confusão após o clássico:

 

Encerrado o Choque-Rei, após dois lances contestados pelo São Paulo para o árbitro Matheus Candançan durante o jogo, a delegação tricolor foi contida pela PM no corredor dos vestiários do Morumbis, depois de disparar ofensas pesadas ao juiz e a sua equipe de arbitragem, em confusão que envolveu do presidente aos jogadores do clube.


O árbitro relatou em súmula que recebeu xingamentos de Julio Casares, de Carlos Belmonte, diretor de futebol, e dos jogadores Calleri e Wellington Rato, que apesar de não estarem relacionados para o clássico, marcaram presença para incentivar seus companheiros na partida. Casares fez um pronunciamento no momento da briga em que afirma o seguinte à imprensa: 'É preciso evitar que o Abel pare de apitar jogos no Paulistão, o futebol paulista está de luto.'


O dirigente tricolor se referiu a Abel Ferreira, ao contestar dois lances em que Richard Ríos não foi expulso ao dar entrada perigosa em Pablo Maia, e um pênalti não marcado sobre Luciano no segundo tempo do jogo. Além disso, vídeos mostram que o tumulto teve ironia por parte do auxiliar técnico do Palmeiras João Martins, que em provocação aos adversários ria durante o episódio.

Commentaires


bottom of page