google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Com gol no começo do jogo, Barcelona abre vantagem sobre o Chelsea na semifinal da UWCL

Foto: Divulgação Instagram/Barcelona Femení.


Chelsea e Barcelona se enfrentaram nesse sábado (22), no Stamford Bridge, em Londres, na Inglaterra, pelo jogo de ida das semifinais da UEFA Women's Champions League.


O Barcelona abriu o placar com menos de quatro minutos de jogo, em uma jogada individual e uma finalização de fora da área da Hansen.


E o Barça seguiu sendo dominante na partida e criando oportunidades de finalizar com perigo e ampliar a sua vantagem.


A partir de cerca de vinte minutos de jogo, o Chelsea cresceu no jogo e começou a criar chances até melhores do que as que o Barcelona vinha criando.


As Blues obrigaram a Sandra Paños com uma jogada envolvendo a Guro Reiten e a Samantha Kerr, que finalizou. Depois, chegaram a empatar a partida, mas o gol foi anulado. A Guro Reiten ainda ainda driblou a Paños, em mais uma chance de gol, mas a Lucy Bronze cortou a finalização e salvou o Barcelona.

Foto: Divulgação Instagram/Chelsea Women.


Logo após isso, Fridolina Rolfö arrancou pela esquerda, gerando uma ótima oportunidade de marcar o segundo gol blaugrana, porém, acabou se chocando com a goleira Berger.


Desde então, o Barcelona conteve mais o Chelsea, ficou bem mais com a bola, mas a única coisa que fazia com ela era cruzar na área sem tanta efetividade.


Mas, já nos acréscimos, o Barça ainda teve uma chance de aumentar a diferença, em mais um chute da Hansen, que passou raspando a trave.


O segundo tempo manteve esse ritmo mais morno do final da primeira etapa, o que foi suficiente para o Barcelona garantir a vitória por 1x0. Nos acréscimos, o time catalão até deu uma acelerada, principalmente pela entrada da Oshoala, mas não conseguiu o segundo gol.


DESTAQUES INDIVIDUAIS:


Ann Katrin Berger: Fez boas defesas que impediram o Barcelona de ampliar o marcador.


Guro Reiten: Participou das principais jogadas ofensivas do Chelsea.


Sam Kerr: Ajudou mais na defesa do que no ataque.


Lucy Bronze: Fundamental, salvando o que seria o gol de empate do Chelsea, quando até a goleira Sandra Paños já havia sido driblada pela Reiten.


Irene Paredes: Jogo muito seguro.


Fridolina Rolfö: Jogou muito bem. Muita presença ofensiva.


Keira Walsh: Boa distribuição de jogo.


Caroline Graham Hansen: Melhor jogadora em campo. Marcou o gol e gerou inúmeras chances para marcar outros.


Geyse e Salma Paralluelo: Incomodaram bastante a defesa do Chelsea com seus dribles e suas velocidades.

Foto: Divulgação Instagram/Barcelona Femení.

TATIQUÊS:


Chelsea: Jogou no 4-4-2, marcando por zona, mas sempre com uma jogadora pressionando, individualmente, a portadora da bola, e tentando, ao máximo, ser vertical no ataque.


Barcelona: Jogou no 4-3-3, trocando muitos passes, cruzando muitas bolas na área e marcando por zona.


Comments


bottom of page