google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Com decisão nos pênaltis, Real Madrid vence City e está na semifinal da Champions

Após primeira partida inesquecível com empate em 3 a 3, o segundo encontro não deixou a desejar com decisão nas penalidades


Comemoração após a última cobrança do Real convertida por Rüdiger.

Foto: Reprodução Instagram @realmadrid


O jogo da volta das quartas de final da Champions League era um dos mais aguardados no momento da competição: Real Madrid e Manchester City. O maior vencedor da liga contra o atual campeão. Nesta quarta-feira (17), no Etihad Stadium, os madridistas conseguiram a classificação para a semifinal após empate em 1 a 1 no tempo normal, gols de Rodrygo e DeBruyne, prorrogação e disputa de pênaltis com direito a duas defesas do goleiro Lunin.


VANTAGEM MADRIDISTA NA PRIMEIRA ETAPA


Fora de casa, o Real Madrid conseguiu criar mais chances e chutes a gol logo no começo do jogo com relação ao Manchester. Assim como na primeira partida, a dupla Vini Jr. e Rodrygo entraram em ação. Após lance entre Carvajal e Bellingham, o camisa 7 recebeu a bola livre às vistas da defesa e cruzou nos pés de Rodrygo, que após duas tentativas, acertou o gol do conterrâneo Ederson. O ritmo mudou com uma crescente dos mandantes, mas sem conclusões no fim do primeiro tempo.


EMOÇÃO NÃO FALTOU


As equipes voltaram para o segundo tempo mantendo o que foi construído até ali, principalmente o time comandando por Pep Guardiola que intensificou as estratégias, chutes a gol favorecidos de faltas adversárias e alguns cartões amarelos. Aos 30 minutos, DeBruyne foi feliz após diversas tentativas e o chute saiu no ângulo em seguida de Rüdiger afastar muito mal a bola. Tudo igual. E os ingleses queriam a virada, praticamente no minuto seguinte, o camisa 17 arriscou uma finalização de fora. Assim seguiu até o final da segunda etapa. Com um City visivelmente mais cansado e um Real atuando na retranca, a tensão foi aumentando, passando pelos tempos de prorrogação até a disputa de pênaltis.


LUNIN FOI HERÓI!


Nas penalidades, sem Vini Jr, Haaland, De Bruyne e Akanji, os times se postaram para as cobranças. Álvares estreou convertendo. Dando continuidade na sorte, Ederson defendeu a primeira cobrança de Madrid em chute de Modric, no canto direito. Lunin que já havia feito oito defesas no tempo normal, salvou o Real, com facilidade nos pênaltis de Bernardo Silva e Kovacic. Sobrou para Foden e o próprio Ederson fazerem suas partes. Deu certo, mas os merengues provaram como encaram a competição com as conversões de Bellingham, Lucas Vázquez, Nacho Fernández e Rüdiger. O último já correu para o abraço dos companheiros festejando a chegadas às semifinais.


Comments


bottom of page