google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Clássico histórico e amasso inglês; veja tudo sobre as semifinais da Champions

Manchester City domina Real Madrid e chega à 3º final em 2 anos, Inter vence Milan com autoridade e equipes azuis definem o título da Champions no próximo mês.


Foto: Divulgação/ UEFA Champions League.

Inter cala um San Siro rossonero


Podendo perder por até um gol de diferença, a Inter de Milão não deu chance para o azar e venceu mais uma vez o Milan por 1x0, com gol marcado pelo campeão do Mundo Lautaro Martínez, com chute forte no canto baixo à esquerda de Maignan.


A equipe visitante fez uma partida sólida com o triplo de finalizações do que os anfitriões, 15 a 5, e apesar de ter ficado menos com a bola, apenas 43%, ofereceu muito mais riscos, sabendo que das 15 finalizações 4 tinham o gol como destino, enquanto o Milan apenas 1.


O principal destaque da equipe Nerazurri na partida de ontem fica com o autor do gol da classificação. Martínez marcou o gol em um de seus 2 chutes ao gol, além de ter conseguido 2 dribles e vencido 5 duelos.



Imagem: Divulgação Instagram/Inter.

A partida que era cômoda para a Inter se tornou mais ainda com a entrada de Romelu Lukaku no segundo tempo. Inzaghi promoveu a entrada do belga no Lugar de Džeko aos 21 do segundo tempo. A mudança trouxe mais imposição no ataque dos Nerazurri e foi quem deu a assistência para o gol de Lautaro. Lukaku em apenas 24 minutos acertou 90% de seus passes, venceu todos os duelos que travou e finalizou uma vez ao gol, além da assistência


Rafael Leão era a esperança do time de Stefano Pioli para comandar um remontada com um San Siro à seu favor, mas o jovem português não conseguiu fazer chover. O Leão conseguiu apenas uma finalização durante os 90 minutos, mas esta não foi em direção ao gol. Foram 13 passes certos e 2 dribles bem sucedidos, mas não foi suficiente, com uma atuação abaixo de seus companheiros, para conseguir oferecer riscos à Inter de Milão.


Com a vitória por 1x0 no segundo jogo e os 3x0 no placar agregado, a Inter chega à final contra um forte Manchester City com a consciência que o favoritismo não está a seu favor, mas esta equipe mostrou durante toda a competição… que não dá a mínima para isso



Os deuses da Champions não entraram para jogar em show de Manchester City


Nem Vini Jr., nem Haaland. Nenhum deles foi o protagonista desta inesquecível quarta-feira de Champions. A partida foi um vareio de bola da equipe de Manchester sobre o campeoníssimo Real Madrid. Carlo Ancelotti foi superado por Pep Guardiola com muita autoridade em um esquema de jogo que fechou espaços para Vinícius Júnior ao longo de toda a partida.


Imagem: Divulgação Instagram/Manchester City.

O jogo da equipe do espanhol foi tão bom que é difícil elencar os destaques da partida sem deixar ninguém de fora, mas Bernardo Silva se sobressaiu em função dos dois gols que marcou, um deles em bela jogada em busca de espaço no lado esquerdo da defesa madrilenha. O Português deu 3 chutes ao gol ao longo da partida, além de ter acertado 52 passes de 58 que tentou.


A entrada de Bernardo na equipe titular trouxe ao Manchester City mais qualidade na construção de jogadas, uma vez que ele é um meia de criação que cai pela ponta direita e facilita a aproximação de Gundogan à área adversária.


Outros nomes merecem destaque como Rodri que fez muito bem a função de travar as tentativas de avanço de Modric e Toni Kroos, além de impedir o corte para o meio de Vini Jr, ou Kyle Walker que não deu a menor chance para o brasileiro chegar a linha de fundo com tranquilidade para cruzar ou finalizar.


Imagem: Divulgação Instagram/Manchester City.

Mas meu destaque fica com Jack Grealish. A contratação mais cara da história da Premier League foi muito bem pelo lado esquerdo do ataque do Manchester City fazendo dribles, com 5 bem sucedidos, e quebrando a linha de defesa adversária. Outro ponto positivo foram as faltas que sofreu, uma delas inclusive que originou o terceiro gol do time da casa, foram 5 faltas sofridas pelo inglês.


Pelo lado do time visitante a sensação era de entrega desde o apito inicial. Com 15 minutos de jogo, o time de Ancelotti tinha trocado apenas 13 passes, e todos no campo de defesa, aliás, o Real Madrid não trocou nenhum passe no campo de ataque durante a primeira etapa.


O fim do primeiro tempo deixou ao Real Madrid um resultado de 2x0 contra no placar, que só não foi maior graças a ótima atuação de Courtois. No intervalo a conversa pareceu ter surtido efeito já que o Real de fato entrou em campo na segunda etapa. Mas o ímpeto merengue não foi suficiente para superar as atuações inspiradas de praticamente todo o time anfitrião.


Se a Inter sabe que não é favorita para A Final, o Manchester City tem total ciência que para muitos foi campeão na partida de hoje, mas Guardiola conhece, e conhece muito, de futebol e sabe que não ganhou nada e que o time da Inter de Milão venceu adversários que era tidos como superiores durante toda a competição. Os 4x0 de no Etihad deixaram uma impressão no placar agregado, de 5x1 para os Citizens, que não reflete os 180 minutos, apenas a volta.


A final acontece no dia 10 de junho em Istambul e coloca frente a frente 2 equipes que chegam em seus melhores momentos na temporada. Uma Inter que venceu os favoritos ao longo de toda a competição, e um Manchester City que pode conseguir o feito de conquistar uma tríplice coroa, algo que só aconteceu em 1999 com seu rival United.


2 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page