google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Brasil vence Tunísia no vôlei masculino em estreia dos jogos olímpicos.


Após inicio conturbado, seleção brasileira comemora a vitória por 3 a 0 contra a Tunísia em sua estreia pelos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. Foto: Gaspar Nobrega/COB.


A atual seleção campeã olímpica enfrentou a equipe da Tunísia nesta noite do dia 23, e venceu por 3 a 0 (25/22, 25/20 e 25/15) na Anake Arena a sua partida de inauguração da campanha do vôlei masculino Tóquio 2020, confirmando sua força e superioridade em quadra.


Set 1: O jogo começou assustando todos os torcedores brasileiros, a Tunísia sem muito a perder, aproveitou-se do início lento e desligado brasileiro para marcar pontos. Com o passar dos pontos, saque após saque a pontuação brasileira começava a crescer, muito se deve a quantidade de erros da seleção tunisina, que mesmo com os 8 pontos de Wassin Ben Tara não conseguiu evitar a derrota por 25 a 22.


Com um começo de jogo ruim, o Brasil precisou se apoiar em Bruninho, que inspirados nos saques, juntamente com Lucarelli, foram os responsáveis por não deixar o placar se distanciar. Já a adversária africana não tinha muitas opções para para pontuar, foram 14 bolas levantadas para Ben Tara, disparado o jogador mais acionado do set, e dessa forma, tornou seu ataque previsível e cada vez menos eficaz, méritos totais ao técnico brasileiro Renan Dal Zotto que orientou que dobrassem (e até mesmo triplicassem) o bloqueio encimoa do oposto tunisino.


Set 2: O jogo ofensivo da Tunísia já não encaixava mais, o fato de só possuir uma arma de ataque fez com que grande parte dos pontos desse período viessem por meio dos bloqueios (6 no total), desse modo, o poderoso ataque brasileiro, agora mais atento e aquecido cravou diversas bolas no outro lado da quadra para terminar o set em 25 a 20.


O Brasil ainda errava muito neste período (6 erros contra apenas 4 da Tunísia), porém seu poder ofensivo supriu a má partida defensiva que a seleção fazia. Em uma estreia inspirada de Douglas e Wallace, ambos somaram para 11 pontos no período, que combinados com o ótimo serviço de saque de Isac (7 saques e 1 ace) fizeram desse set uma tarefa mais fácil que o primeiro.


Set 3: O favoritismo confirmou-se no último set do jogo. Sem demonstrar mais perigo, a Tunísia apostou em dar tempo de quadra aos seus jogadores mais jovens. Enquanto isso o Brasil também optou por rodar seu elenco para concluir um set tranquilo por 25 a 15.


Muito acionado pelo levantador, Douglas teve mais uma etapa de brilho, que juntamente a Wallace (maior pontuador da partida com 13 pontos) encerraram o confronto.


Esse resultado de 3 a 0 é muito favorável para a equipe brasileira, já que seu grupo olímpico conta com seleções fortíssimas como Estados Unidos, Comitê Olímpico Russo e França. Portanto é necessário somar pontos sem perder sets para garantir seu lugar na fase eliminatória.


O próximo desafio do vôlei masculino verde e amarelo é na segunda-feira (26) 9:45 horário de Brasília, onde o Brasil enfrentará as jovens promessas da Argentina, multi-campeã das categorias sub-23, uma seleção que promete buscar por grandes títulos nos próximos anos.




24 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page