google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Botafogo joga mal e perde na estreia da Libertadores

Botafogo e Junior Barranquilla se enfrentaram nesta quarta-feira (3), no Nilton Santos, pela 1ª rodada da fase de grupos da Libertadores. O alvinegro fez péssima partida - especialmente no primeiro tempo - e viu o adversário sair vencedor.



PRIMEIRO TEMPO

A partida começou agitada com ambas as equipes indo para cima. Os colombianos até arriscaram, mas sem perigo, e em seguida, Tiquinho respondeu chutando para a defesa de Santiago aos dois minutos. Chegados aos 10, e os visitantes abriram o placar no Nilton Santos. A bola explode na mão de Hugo e o pênalti é marcado. Gatito até acerta o canto, mas Bacca bate com categoria fazendo 1 a 0.


O Botafogo acaba ficando nervoso e errou passes no meio e no último terço do campo, deixando espaços atrás. Aos 17, Enamorado recebe sozinho, avança e finaliza raspando a trave alvinegra. Savarino responde três minutos depois mas o chute sai fraco mesmo dentro da área.


A metade da primeira etapa chega com o alvinegro mais em cima, com bons lances de Tiquinho e Junior Santos rabiscando pela direita. Mas o futebol... em contra-ataque de almanaque, Chará passa para Enamorado, que tira Tiquinho e cruza para Fuentes empurrar para o gol. 2 a 0 aos 29.


Um Botafogo perdido depois do segundo gol colombiano é o que se passa nos minutos que antecedem o final do primeiro tempo e, por consequência, o terceiro golpe do Júnior veio de novo com Bacca. Lançado por Fuentes, ele dribla Gatito e marca.


No "abafa", a esperança reaparece com Hugo! Minutos depois do terceiro gol, o lateral recebe de Tiquinho dentro da área e diminui o placar aos 43 minutos. Não é o suficiente para o primeiro tempo tenebroso do Fogão, mas serve de alento ao final dele.


SEGUNDO TEMPO

A tônica da etapa final muda com as alterações do Botafogo. Tchê Tchê e Luiz Henrique aceleraram mais a troca de passes, e Hugo coloca Santiago para trabalhar aos três minutos em belo chute. A postura botafoguense muda, mas a efetividade continuava a mesma: sem chances claras e com dificuldade na criação.


Os mandantes tinham nítida deficiência na armação de jogadas e chegara à metade da etapa final com apenas um chute no gol até então. A tentativa de abafar o Junior no campo de ataque até funcionava, mas a dificuldade em ter a segunda bola e na criação foi absurda.


Apenas aos 39 minutos, o Botafogo volta a finalizar com perigo. Tchê Tchê pega sobra, ajeita e chuta. Ela passa à raspando a trave colombiana. Devida necessidade de gols e pelas circunstâncias da partida, o segundo tempo alvinegro é muito pobre. Lucas Halter, dois minutos depois, também arrisca e ela fica com Santiago.


A ineficiência botafoguense seguiu até o final do jogo e, sem grandes sustos em um segundo tempo inteiro, o Junior Barranquilla bateu os donos da casa no Rio de Janeiro por 3 a 1.


DESTAQUES INDIVIDUAIS

Bacca: marcou dois gols e comandou o ataque do Junior. Melhor em campo;

Hugo: até diminuiu o placar para o Bota mas tomou um baile em boa parte do jogo;

Júnior Santos: não teve efetividade em jogada alguma e teve atuação apagada;

Chará: comandou o meio campo do Junior, do ataque à defesa.


Próximos confrontos


O Botafogo volta à campo na quinta-feira (11), no Equador, contra a LDU pela segunda rodada da Libertadores às 19h. Já o Junior Barranquilla enfrenta, também fora de casa, o América de Cali pela 15ª rodada do campeonato colombiano no sábado (6) às 22h20.

8 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page