google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Balanço da Fórmula 1 2019 – análise completa da temporada

Atualizado: 10 de mar. de 2020

Temporada de 2019 se encerra com a etapa de Abu Dhabi, com Hamilton campeão e jovens destaques brigando pelo topo da tabela


Pilotos de 2019 da Fórmula 1. Divulgação/ Instagram

2019; ano de revelações e novas rivalidades, além de grandes disputas. Antes do começo da temporada, os carros da Scuderia Ferrari dominavam os testes em Barcelona, com desempenhos espetaculares do Tetracampeão Sebastian Vettel e do Recém-chegado Charles Leclerc. A Mercedes, que vinha de 5 títulos consecutivos não mostrou um bom ritmo, ficando atrás inclusive da Red Bull Racing. No entanto, quando a temporada começa pra valer, o cenário muda.

A equipe alemã retoma o ano com fôlego total, e mostra que seu carro foi bem desenvolvido e construído, com um desempenho equilibrado em retas e curvas. Logo na primeira corrida do ano, em Albert Park, na Austrália, uma dobradinha da Mercedes com um início espetacular de Valtteri Bottas, dando indícios de que o Finlandês brigaria pelo seu primeiro título. Max Verstappen chega em 3º e demonstra vigor na briga.

Com o passar da temporada, Lewis Hamilton retoma os holofotes e mostra do que é capaz: o Inglês venceu 11 das 21 etapas, conquistando seu 6º título na carreira. Bottas, que no começo surpreendeu, alcançou o segundo lugar na pontuação geral do campeonato, seguido pelo jovem talento Max Verstappen. Max, que era uma das apostas da maior parte dos especialistas, sofreu com seus próprios erros e ficou ofuscado pelo talento de outro jovem prodígio: O Monegasco Charles Leclerc.


Time hexacampeão mundial da Mercedes. Divulgação/ Instagram Mercedes


Charles foi promovido para a equipe principal em 2019 depois de ter se destacado na “equipe B” do time de Maranello, a Alfa Romeo Sauber no ano anterior. O jovem de 22 anos conquistou vitórias importantes para o time, como nas provas da Bélgica e da Itália, casa da Ferrari; e apresentou desempenho até melhor que o já tetracampeão e parceiro de equipe, Sebastian Vettel. A disputa entre os companheiros teve o ápice da rivalidade na etapa do Brasil, quando uma batida tirou ambos da corrida.


Pilotos brigando na largada no GP do Bahrein. Divulgação/ Liberty Media

Fora do holofote das três principais equipes, temos a tradicional competição informal do “melhor do resto”, onde as outras equipes disputam o 4º lugar do campeonato. Quem brilhou esse ano foi a Britânica McLaren, que em 2019 substituiu os motores Honda pela unidade de potência da Francesa Renault, alcançou 145 pontos no páreo. O destaque negativo do ano foi para a Williams, tradicional equipe do grid que conta com 9 títulos mundiais, somou apenas um único ponto no campeonato todo, ficando em último lugar durante todo o ano.


Equipe Mclaren. Divulgação/ Instagram McLaren

Renault, Toro Rosso, Racing Point, Alfa Romeo e Haas tiveram uma temporada apenas aceitável para equipes de meio de pelotão. Em geral, esse ano tivemos uma temporada de jovens destaques e poucas surpresas na disputa do título. A Ferrari tem capacidade de voltar a ser campeã, só falta acertar as estratégias e preparar os pilotos. Na Mercedes, a lei do “Em time que está ganhando, não se mexe”, prevalece. Para a próxima temporada, teremos embates mais acirrados, com as duas maiores brigando pra ver quem é a maior.

E nessa disputa, nós, fãs do esporte, só temos a ganhar. Que venha a temporada de 2020, estamos ansiosos!

56 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page