google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-5142149462024594, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Baixas expectativas, altas emoções - Grande Prêmio da Arábia Saudita

Contrariando as expectativas de literalmente TODOS os espectadores e fãs de corrida, grande prêmio da Arábia Saudita surpreende pelas disputas e pela decisão nas últimas voltas


Circuito de Jeddah é um dos mais rápidos da temporada, só perdendo para Monza, na Itália.

Imagem: Divulgação/F1

Se alguém falasse para você na quinta feira da semana passada: "A corrida desse final de semana vai ser animal!"; você acreditaria? Pois é, nem eu. Mas apesar das baixas expectativas, o GP de Jeddah entregou muita emoção para quem pode acompanhar.


Durante todo o final de semana, vimos disputas saudáveis nas marcações de tempo e na disputa pela Pole Position. Até o momento, temos duas equipes se destacando positivamente, liderando com folga o campeonato: Ferrari e Red Bull. Charles Leclerc e Max Verstappen vêm travando batalhas volta a volta que enchem os olhos de todos os que acompanham a categoria. Carlos Sainz e Sergio Pérez não ficam pra trás e constantemente aparecem entre os primeiros durante treinos, classificações e corrida.


Pérez levou a melhor no sábado e largou em 1º na corrida.

Imagem: Divulgação/ Instagram @redbullracing

No sábado, quem brilhou durante todo o tempo foi Leclerc, que acabou tendo seu brilho ofuscado por Pérez, que cravou o melhor tempo no último segundo do Q3. Atrás dele, Charles e Sainz completam o 'pódio', e Verstappen largou em 4º. Além desses destaques, duas imagens chamaram a atenção, de forma negativa: Lewis Hamilton ficou de fora dos Q2 e Q3, classificando em 16º (coisa que não acontecia por 'falta de ritmo' desde 2009), e Mick Schumacher, que bateu sua Haas contra a parede e preocupou a todos, saindo de helicóptero da pista.


Passado o susto, vamos à corrida! Do começo ao fim, tudo o que vimos foi um espetáculo de Max e Leclerc, alternando suas posições e estratégias para tentar levar o caneco para casa. olhando um pouco para o meio do pelotão, a corrida começou com 2 carros a menos, sem Schumacher, que se recuperava da batida do sábado, e sem Yuki Tsunoda (AlphaTauri), que apresentou problemas em sua UP (unidade de potência, ou conjunto de motor e cãmbio em tradução livre) e acabou não conseguindo levar seu carro para a PitLane.


Checo liderou com tranquilidade parte da prova, até ser ultrapassado pela Ferrari de Charles Leclerc.

Imagem: Divulgação/ Instagram @f1

Depois de três voltas, a ordem dos 10 primeiros era composta por Pérez, Leclerc, Verstappen, Sainz, Esteban Ocon, George Russell, Fernando Alonso, Valtteri Bottas, Kevin Magnussen e Lando Norris. Note que destes, apenas dois possuem motor Mercedes-AMG (Russel e Norris). A marca Alemã ainda não conseguiu acertar seu conjunto, mas vêm apresentando ritmo razoável com George na zona de pontuação durante toda a corrida.


Fernando Alonso e Esteban Ocon (ambos da Alpine) já são considerados por muitos fãs como gratas surpresas, dado o bom desempenho da dupla nas corridas - ainda mais se comparar com a temporada passada que teve até uma vitória, mas que no geral povoavam sempre o pelotão intermediário.



Alonso e Ocon protagonizaram uma bela briga no meio do pelotão.

Imagem: Divulgação/ Instagram @alpineracing

Na 16ª volta, Nicholas Latifi bateu no setor 3 e obrigou o safety car a entrar na pista para organizar as coisas - brecha perfeita para uma parada nos boxes de forma estratégica. O SC entrou para os boxes na vigésima volta, com Leclerc na primeira posição, seguido pelo Holandês da Red Bull. Daí pra frente, toda a emoção que tivemos foi no meio do pelotão, com disputas entre Magnussen e Hamilton (improvável para 2021, mas totalmente normal em 2022), e com Alonso e Ocon trocando farpas volta a volta.


Algumas das melhores imagens do GP da Arábia Saudita

Imagens Divulgação/ Instagram

Faltando 15 voltas para o fim, Alonso perdeu potência em seu motor e foi obrigado a abandonar a prova. Se juntaram à ele Ricciardo e Bottas pouco tempo depois. Com 6 pilotos a menos em jogo (não se esqueçam de Yuki e Mick que nem laragaram), a corrida foi levada até o fim com a disputa volta a volta entre a Ferrari e a Red Bull. Max chegou a passar Leclerc algumas vezes, mas o monegasco retribuia em seguida. O embate durou até pouco antes do fim, quando uma bandeira amarela impossibilitou Charles de abrir o DRS e passar Max.


A nova geração de pilotos promete muito para essa e para as próximas temporadas. Verstappen e Leclerc se cumprimentam antes de subir ao pódio.

Imagem: Divulgação/ Instagram @redbullracing

Por fim, Verstappen levou o troféu pra casa e garantiu os primeiros 25 pontos para sua conta no mundial de pilotos. Leclerc e Sainz completaram o pódio, seguidos por Pérez e Russel. Para conferir a classificação do campeonato, role até o fim da página, onde estão as tabelas de pontos de pilotos e construtores.


Para a corrida da Austrália, traremos novidades durante o final de semana. Acompanhe nossas redes sociais e descubra antes de todo mundo o que traremos de novo! A corrida será transmitida pela Band no dia 10/04, às 2:00 am. Até a próxima!




11 visualizações0 comentário

टिप्पणियां


bottom of page